Início Famosos Vítima de uma pneumonia o ator e diretor Paulo José morreu no...

Vítima de uma pneumonia o ator e diretor Paulo José morreu no Rio de Janeiro aos 84 anos

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Morreu, nesta quarta-feira (11/8), aos 84 anos, o ator e diretor Paulo José, um dos maiores nomes da dramaturgia brasileira, em decorrência de pneumonia. Ele estava há 20 dias internado em um hospital no Rio de Janeiro. Apesar do Parkinson, diagnosticado em 1993, seguiu trabalhando enquanto pôde.

Em 2014 atuou na novela “Em Família” da TV Globo, interpretando um personagem que também tinha a doença. Foi seu último trabalho na TV. No cinema, foi homenageado com o documentário “Todos os Paulos do Mundo” em 2018, filme que revê sua carreira a partir dos filmes que protagonizou.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

Sua estreia na televisão foi em 1969, com “Veu de Noiva”, já na TV Globo. Seu personagem mais marcante foi o mecânico Shazan, da novela “O Primeiro Amor”, de 1972, que fazia uma dobradinha com Xerife (Flávio Migliaccio).

Depois os dois ganharam seu próprio seriado, o “Shazan, Xerife e Cia”, em que os dois também eram responsáveis por escrever o dirigir os capítulos que foram ao ar entre 1972 e 1974.

Paulo José foi casado com as atrizes Dina Sfat, Bethe Caruso e Zezé Polessa, e deixou quatro filhos: Ana, Bel e Clara Kutner —do seu relacionamento com a primeira— e Paulo Henrique — de sua relação com a segunda.

Ao longo de mais de 60 anos de carreira, atuou em mais de 20 novelas e minisséries, segundo a TV Globo. Entre os destaques estão ‘Roda de Fogo’ (1986), ‘Tieta’ (1989), ‘Vamp’ (1991) e “Agora É que São Elas’ (2003), de Ricardo Linhares, escrita a partir de uma ideia original do próprio Paulo José.