Início Brasil Vídeo: Mulher incendeia filho recém-nascido, que tem corpo arrastado por cachorro; presa,...

Vídeo: Mulher incendeia filho recém-nascido, que tem corpo arrastado por cachorro; presa, suspeita alegou “vergonha da gravidez”

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE
Creditos da foto:divulgação/GIH

Uma jovem de 24 anos foi presa após ser apontada pela polícia como suspeita de atear fogo e matar o próprio filho recém-nascido. O fato ocorreu na cidade de Anápolis, em Goiás, na última quarta-feira (12/5), após um morador flagrar o corpo carbonizado do bebê sendo arrastado por um cachorro em uma rua.

Segundo a Polícia Civil, a localização da mãe do menino, que ainda estava com a pulseira usada em hospitais para identificar crianças, foi feita de forma rápida. Câmeras de segurança flagraram o momento em que a mulher desce de um carro com o bebê em uma caixa de papelão e entra em um terreno baldio.

As imagens revelam que a suspeita volta ao veículo e, segundo a polícia, pega um galão com álcool para atear fogo ao corpo do filho. O bebê foi achado parcialmente carbonizado. A parte preservada teria sido exatamente o membro inferior direito que carregava a etiqueta hospitalar, com a identificação da unidade de saúde e parte do nome da mãe.

Em depoimento ao delegado Wllisses Valentim, responsável pelo caso, a jovem confessou o crime e disse cometeu o assassinato porque estava com “vergonha da gravidez” e não queria que fosse descoberta. Ela alegou que o pai dela mora no exterior e que sua mãe vive acamada. Por isso, não receberia bem a notícia da gestação.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.
Lote com marcas de queimado próximo a local em que corpo de bebê foi encontrado carbonizado — Foto: Bruno Mendes/TV Anhanguera

O pai da criança também prestou depoimento e disse aos policiais que, ao saber da gravidez, o casal decidiu fazer um aborto e que a mulher mentiu, afirmado para ele que o procedimento dado certo. A polícia investiga se ele tem envolvimento com o crime. A suspeita foi autuada pelo crime de ocultação de cadáver.

Com informações do Aratu ON