Início Notícias Usuários do aeroporto de Feira de Santana reclamam da falta de estrutura

Usuários do aeroporto de Feira de Santana reclamam da falta de estrutura

Na manhã desta segunda-feira (9) a equipe fiscalização do Procon de Feira de Santana esteve no aeroporto para verificar os problemas e deve retornar ao local dentro de 20 dias para conferir se a administradora do local resolveu os problemas no saguão.

 Usuários do aeroporto de Feira de Santana reclamam da falta de estrutura
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
As pessoas que se dirigem ao aeroporto de Feira de Santana na condição de clientes ou para levar ou buscar familiares estão reclamando da estrutura do prédio onde estão as salas de embarque, desembarque e a recepção.

Nas duas salas de entrada e de saída de passageiros tem ar condicionado. Mas o problema é na sala principal onde fica a recepção. O local é desconfortável e faz muito calor. O advogado José Gomes foi até o aeroporto levar uma filha que ia viajar e reclamou da situação.

“A iniciativa de transportar passageiros em vôos diretos para São Paulo, é ótima, mas falta estrutura, falta conforto necessário aos usuários. Aqui não tem ar condicionando e nem ar natural. Não tem ventilação nenhuma e as pessoas ficam sofrendo nessa sauna. Isso aqui está ultrapassado, deveriam ter construído um prédio novo que oferecesse conforto e segurança. A ideia é boa, mas a condição que a empresa nos impõe é lastimável”, reclamou o advogado.

Procon fiscaliza problemas

Na manhã desta segunda-feira (9) a equipe fiscalização do Procon de Feira de Santana esteve no aeroporto para verificar os problemas e deve retornar ao local dentro de 20 dias para conferir se a administradora do local resolveu os problemas no saguão.

Foto: Arivaldo Publio/Secom

O chefe da fiscalização, Itaracy Pedra Branca Junior, disse que o saguão não tem ar condicionado e a quantidade de cadeiras é pequena. De acordo com ele, a empresa informou que a tensão da rede elétrica no aeroporto não suportaria a instalação de novos aparelhos de ar condicionado.

 

 

Fonte: Acorda Cidade