Início Brasil Universitário é flagrado fazendo sexo durante aula online; “não sei o que...

Universitário é flagrado fazendo sexo durante aula online; “não sei o que eu faço”, diz professora

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Um aluno da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) foi flagrado, na última sexta-feira (16/4), em uma cena considerada constrangedora. O discente esqueceu a câmara ligada e a professora da disciplina de Sociologia Aplicada e os colegas de curso de Administração presenciaram o jovem e a namorada transando.

A docente tentou alertar o casal, mas em um primeiro momento não conseguiu. “Não sei o que eu faço numa situação dessas. A única câmera ligada eu acho que é a câmera que não deveria estar ligada. É constrangedor, evidentemente. A gente está gravando, inclusive, essa aula”, afirmou. A professora suspendeu a transmissão da aula.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

A Coordenação do Curso de Graduação em Administração, a Direção do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) e a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da UFSC informam que já estão sendo adotadas as medidas administrativas cabíveis a fim de apurar as responsabilidades de um lamentável episódio ocorrido em uma aula remota de disciplina oferecida a uma turma do curso de graduação em Administração da UFSC.

Por nota, a UFSC disse que o estudante responsável pela conduta já foi identificado e deverá ser apurado o ato, no sentido de reunir as provas e evidências da grave falta disciplinar. A depender de parecer de comissão específica, podem ser aplicadas penas de advertência, suspensão ou até mesmo exclusão.

“A Coordenação do curso, a Direção do CFH e a Prograd prestam total solidariedade à docente responsável pela disciplina, ao mesmo tempo em que irão requerer a abertura de procedimento para apurar não apenas a conduta do estudante, mas dos responsáveis pela divulgação do vídeo em que está configurada a infração disciplinar”, pontuou.