Início Destaque “Tribunal do crime” no Subúrbio de Salvador sequestra e executa trabalhador acusado...

“Tribunal do crime” no Subúrbio de Salvador sequestra e executa trabalhador acusado de ser “X9”; vítima foi surpreendida dentro de casa

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

José Mário Ribeiro Boaventura, de 58 anos, era mais uma pessoa comum que trabalhava e cuidava da sua família em uma casa simples no bairro do Alto do Cabrito, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. O outro ponto que o assemelha a alguns pais de família, porém, não é positivo: ele foi executado por traficantes que invadiram a sua residência após mais um dia de labuta.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

De acordo com vizinhos da vítima, que não se identificam por medo, passava das 21h da sexta-feira (3/12) quando José foi surpreendido dentro da própria residência. Os traficantes ainda fizeram questão de filmar José Mário sentado em uma pilha de blocos, sob a mira de uma pistola. “Olha só quem está aqui com a gente”, ironiza o bandido que filma a situação. As imagens duram poucos segundos.

O Boletim Diário da Secretaria da Segurança Pública confirma que o trabalhador foi encontrado morto na manhã de sábado (4/12), por volta das 7h, no Conjunto Bela Vista do Lobato, Rua E, perto de onde José morava. Policiais militares da 14ª Companhia Independente (CIPM/Lobato) foram acionados e isolaram a área até a chegada do Serviço de Investigação de Local de Crime.

Mas qual o motivo para a brutalidade? Ainda segundo testemunhas que preferem o anonimato, José não compactuava com o tráfico de drogas e, pela sua posição firme, chamou a atenção dos criminosos. A situação piorou depois de uma operação das Polícias Militar e Civil na região que, de acordo com quem mora na área, deixou dois suspeitos mortos.

Os comparsas da dupla, da facção Comando Vermelho, logo ligaram a ação policial a José Ribeiro, o acusando de ser “X9” – termo utilizado popularmente para supostos delatores -. A Polícia Civil não confirma esta versão oficialmente.

O corpo do trabalhador foi levado para o Instituto Médico Legal de Salvador e não há informações sobre data e local do enterro. Por nota, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sustentou que agentes da unidade apuram o crime e afirmou que o corpo de José tinha perfurações de arma de fogo e estava com as mãos amarradas.

Com informações do Aratu ON