Início Bahia Testemunhas do caso Iuri Sheik serão ouvidas pela Justiça neste mês

Testemunhas do caso Iuri Sheik serão ouvidas pela Justiça neste mês

Testemunhas do caso Iuri Sheik serão ouvidas pela Justiça neste mês 1
Empresário William Oliveira e Iuri Sheik,

As testemunhas envolvidas no processo relacionado ao assassinato do empresário William Oliveira, morto a tiros pelo digital influencer Iuri Sheik foram intimadas e serão ouvidas no próximo dia 24 de março, no Fórum Criminal do bairro de Sussuarana, em Salvador. Iuri Sheik não será ouvido na data.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), serão ouvidas sete testemunhas de acusação e sete testemunhas de defesa. Ouvir as testemunhas faz parte do fase processual do caso na ação penal. O caso ainda está em fase instrutória.

O caso

Testemunhas do caso Iuri Sheik serão ouvidas pela Justiça neste mês 2
William Oliveira, conhecido como ‘Will’ morreu após ser baleado durante uma festa no ano passado | Foto:Reprodução | Instagram

O ex-empresário da banda Black Style, William Oliveira, de 28 anos, morreu após ser baleado durante uma festa ‘paredão’ na noite de 23 de junho do ano passado, na cidade de Santo Antônio de Jesus, no recôncavo da Bahia. O digital influencer Iuri Sheik foi apontado pela polícia como o autor dos disparos. Will, como era conhecida a vítima, ficou internado no Hospital Regional de Santo Antônio, mas morreu dias depois.

Após ficar foragido por três dias, Iuri Sheik se apresentou na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, em Salvador, no dia 26 de março. Na época, a polícia já havia expedido um mandado de prisão preventiva contra o digital influencer.

Preso desde 26 de junho Iuri Sheik, teve o pedido de liberdade negado no dia 1° de outubro, pela 1ª Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. Em seguida, a defesa do digital influencer solicitou o adiamento da audiência que definiria a ida do suspeito à júri popular. O adiamento foi solicitado pelo advogado que justificou como “motivo de causa maior”.

Desde então, Iuri Sheik segue cumprindo prisão preventiva, em Salvador.

Com informações do Jornal A tarde