Início Futebol STJD estuda punir Felipe Melo por apoio a Bolsonaro após partida contra...

STJD estuda punir Felipe Melo por apoio a Bolsonaro após partida contra o Bahia


Por: Folhapress

O volante Felipe Melo, do Palmeiras, poderá ser julgado no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por ter apoiado em entrevista à Rede Globo na saída de campo, após o jogo entre Bahia e Palmeiras, no domingo (16), o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL).

Não há no CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) um artigo que determine punição por manifestação política como a do palmeirense, que dedicou o gol marcado na partida ao candidato.

Contudo, por se tratar de um caso novo no futebol brasileiro, a Procuradoria do STJD estuda levá-lo ao tribunal para que se julgue uma possível punição ao atleta. A preocupação do órgão é que a atitude possa abrir um precedente e se torne “moda”.

“Não lembro de nenhum caso similar. Talvez fosse o caso de avaliar a denúncia e deixar que o tribunal veja se foi uma conduta correta ou não. Confesso que disciplinarmente deve ser cautelosamente avaliado. Imagina se vira moda”, disse à reportagem o procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua.

Na ausência de artigo específico, o STJD poderia incluí-lo no 258 do CBJD. Amplo, o artigo prevê penalidade a condutas disciplinares ou antiéticas não esclarecidas no código.

“Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código”, diz o texto.

A pena pode variar de uma a seis partidas de suspensão se praticada por atleta ou membro da comissão técnica.

A princípio, a punição seria destinada somente ao jogador. Contudo, o STJD entende que o caso pode render ao Palmeiras algum tipo de penalidade.

“Esse fato é único. Nada que inviabilize também punição ao clube”, afirma Bevilacqua. Nesta segunda (17), o Palmeiras se manifestou sobre Felipe Melo por meio de nota.

“A Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público esclarecer que o posicionamento político do atleta Felipe Melo reflete, única e exclusivamente, uma manifestação particular, e não da instituição”, diz a nota. “O Palmeiras respeita qualquer posição política de seus atletas, empregados e colaboradores e ratifica a sua neutralidade nas questões políticas, partidárias, de crenças, religiões e quaisquer outras formas de manifestações pessoais”.

O clube, porém, não informou se tomará alguma providência com o volante. Em contato com a reportagem, o Palmeiras se limitou a dizer que o assunto “será tratado internamente”.

Também em contato com a reportagem, a Globo, detentora dos direitos de transmissão do Brasileiro e que transmitiu no seu canal pay-per-view a mensagem de Felipe Melo, disse que não conversou com os clubes sobre o tema.