Início Camaçari Síndrome de West: família pede doações para menino de 2 anos em...

Síndrome de West: família pede doações para menino de 2 anos em Camaçari que sofre com convulsões

Síndrome de West: família pede doações para menino de 2 anos em Camaçari que sofre com convulsões 1
Foto: Arquivo pessoal

Com apenas 2 anos, o pequeno Isaque Araújo de Aragão já trava uma batalha em favor da vida. Ele é portador da Síndrome de West, que provoca convulsões e afeta o seu desenvolvimento físico e psíquico.

Isaque respira e se alimenta com a ajuda de aparelhos, usa fraldas e depende diretamente da mãe para sobreviver. Por conta disso, Jucileide Santos Araújo teve que parar de trabalhar e se dedicar exclusivamente ao filho.

O menino é acompanhado pelo Hospital Martagão Gesteira, em Salvador, e o custo com os cuidados em casa têm sido altos. A família e amigos fazem uma campanha pedindo a doação em dinheiro para custear a conta de energia, já que os aparelhos ficam ligados 24 horas por dia, para pagamento do aluguel da casa no Parque das Palmeiras; além de esparadrapo, luvas, creme para assadura, fraldas e alimentos como frutas, verduras e proteínas.

Os interessados podem depositar o valor diretamente na conta de Jucileide: Conta Poupança – 00033501-2, Caixa Econômica Federal, Agência – 0949 e Operação – 013. Ou, ainda, entrar em contato pelos telefones (71) 99220-2569 (Jucileide) ou (71) 98643-0940 (Marcos Vinícius).

A síndrome

De acordo com a Fiocruz, a Síndrome de West dá sinais logo no primeiro ano de vida e afeta mais o sexo masculino. A doença atrasa o desenvolvimento e provoca espasmos musculares. A Sociedade Brasileira de Pediatria reforça que a síndrome é uma condição epiléptica, causando movimentos repetitivos de flexão ou extensão do corpo.

Relatório médico do Martagão Gesteira, revela que Isaque sofre com as convulsões desde os dois meses de idade e que as crises convulsivas chegam a durar 30 minutos e ocorrem diariamente. O último episódio aconteceu em janeiro, o menino ficou internado no hospital por 20 dias, de 4 a 24 de janeiro. Hoje, ele está em casa.

Atualmente, Isaque faz uso da traqueostomia e da ventilação mecânica, além de gastrostomia.

Com informações do Nossa Metrópole