Início Camaçari Sindicato fecha acordo que preserva pagamento dos salários no Complexo Ford

Sindicato fecha acordo que preserva pagamento dos salários no Complexo Ford

Sindicato fecha acordo que preserva pagamento dos salários no Complexo Ford 1

Embora o STF (Supremo Tribunal Federal) tenha decidido que as empresas não precisam de aprovação dos sindicatos de trabalhadores para reduzir jornada e salários em até 70% durante a crise do Coronavírus, nas categorias com grande representação, os empresários têm sentado para negociar com o movimento sindical. É o caso dos metalúrgicos de Camaçari, onde o Sindicato tem atuado para negociar acordos com o objetivo de garantir ao máximo os direitos dos trabalhadores.

No Complexo Ford, o STIM Camaçari conseguiu fechar um acordo histórico, com preservação do emprego e do pagamento dos salários, para mensalistas operacionais e administrativos que acompanham a produção. Será adotada suspensão de contrato de trabalho com jornada reduzida por três meses. Em junho, para os trabalhadores do 1º Turno (manhã) e em julho para os funcionários do 2º e 3º Turno (noite), ambos de segunda a quinta. Lembrando que em maio não haverá produção de trabalho para os três turnos. Pela programação, os três turnos retornam ao trabalho em agosto.

Para se ter uma ideia, no grau 62 (Step 1 até o step 9) e no grau 63 (setp 1 até o step 5), não haverá desconto, com preservação de 100% do salário líquido. Veja todos os valores na tabela abaixo. Os pagamentos serão feitos uma parte pelo governo, utilizando o seguro-desemprego, e a outra parte através de complementação da empresa. Com relação à PLR (Participação nos Lucros e Resultados), enquanto na maior parte do país as empresas só vão pagar em dezembro, em Camaçari o Sindicato conquistou o pagamento de 30% já para dia 31 de julho (R$ 4.650,00 dos R$15.500,00). Já a média de hora extra e de adicional noturno será paga no dia 30 de abril, referente às férias coletivas.

Importante reforçar que o Sodexo será depositado normalmente e os outros benefícios não terão alteração. Além disso, os trabalhadores terão estabilidade individual de 180 dias, prazo em que a empresa não pode demitir, a não ser por justa causa.

“O governo federal autorizou que as empresas reduzam jornada e salários neste período. Diante disso, mesmo com o SFT retirando a necessidade de aprovação dos sindicatos, nós temos buscado aqui em Camaçari o diálogo junto às empresas e conseguido conquistar acordos vitoriosos, que asseguram o emprego e o pagamento dos salários”, diz Júlio Bonfim, presidente do Sindicato.

Por Assessoria de Comunicação