Início TV Repórter é assediada por torcedor durante transmissão do jogo do Flamengo; assista

Repórter é assediada por torcedor durante transmissão do jogo do Flamengo; assista

Repórter é assediada por torcedor durante transmissão do jogo do Flamengo; assista 1

A repórter do canal “Fox Sports” Karine Alves, foi vítima de assédio na noite desta quinta-feira (14/) enquanto realizava uma transmissão ao vivo na parte externa do Maracanã, antes do clássico entre Flamengo e Fluminense.

Durante a gravação, um torcedor do time rubro-negro tentou beijá-la. Primeiro, o homem chega perto dela e coloca a mão sobre um dos ombros de Karine, que se esquiva. Depois, ele volta e tenta beijar o rosto da repórter, que apesar de visivelmente incomodada, se mantém dizendo as informações das partidas.

O grupo “Deixa Ela Trabalhar”, formado por jornalistas que trabalham com esporte e lutam contra o assédio nos estádios e redações, publicou, por meio do Instagram, o vídeo e uma nota de repúdio sobre caso.

“O Maracanã, templo de tantos grandes jogos e golaços, hoje foi palco de mais um episódio de assédio com uma jornalista. Dessa vez, a vítima foi a repórter e apresentadora Karine Alves, do FOX Sports. Até quando vamos ter que trabalhar inseguras, reféns do machismo? Não demorou muito para 2019 nos mostrar que os assediadores ainda estão por todos os lados e que eles vestem todas as camisas. O incêndio no Ninho do Urubu completou uma semana, mas nem mesmo o clima de homenagens às vítimas impediu que mais um homem tentasse tirar proveito de uma repórter durante o exercício da sua profissão.

@karinealveska foi forte e profissional, não se deixou abalar, não deixou que sua voz fosse silenciada. A voz dela é a nossa e mais uma vez repetimos, juntas: #DeixaElaTrabalhar. Nós repudiamos todo tipo de assédio, misoginia e machismo, seja ele velado ou escancarado.”

ASSISTA:

View this post on Instagram

O Maracanã, templo de tantos grandes jogos e golaços, hoje foi palco de mais um episódio de assédio com uma jornalista. Dessa vez, a vítima foi a repórter e apresentadora Karine Alves, do FOX Sports. Até quando vamos ter que trabalhar inseguras, reféns do machismo? Não demorou muito para 2019 nos mostrar que os assediadores ainda estão por todos os lados e que eles vestem todas as camisas. O incêncio no Ninho do Urubu completou uma semana, mas nem mesmo o clima de homenagens às vítimas impediu que mais um homem tentasse tirar proveito de uma repórter durante o exercício da sua profissão. @karinealveska foi forte e profissional, não se deixou abalar, não deixou que sua voz fosse silenciada. A voz dela é a nossa e mais uma vez repetimos, juntas: #DeixaElaTrabalhar. Nós repudiamos todo tipo de assédio, misoginia e machismo, seja ele velado ou escancarado.

A post shared by DeixaElaTrabalhar (@deixaelatrabalhar) on