Início Mundo Rapper americano é processado por abuso sexual infantil

Rapper americano é processado por abuso sexual infantil

O rapper Tekashi 6ix9ine foi processado por divulgar vídeos íntimos de uma garota de 13 anos. De acordo com os documentos obtidos pelo Daily Mail, a vítima moveu uma ação contra o artista e contra Tauquan Anderson por levá-la a uma festa e fazer vídeos dela realizando atos sexuais.

Os vídeos foram gravados em 2015 e a vítima entrou com o processo anonimamente sob o nome de Jane Doe. A moça diz que tinha apenas 13 anos quando os três vídeos foram divulgados nas redes sociais, incluindo um em que ela está nua fazendo sexo oral em Anderson, enquanto Takashi, com 18 anos na época, empurrava sua pélvis atrás dela.

Um segundo vídeo a mostrava sentada no colo de Tekashi de sutiã e calcinha enquanto Anderson derramava um líquido claro sobre ela e agarrava seus seios e um terceiro vídeo mostrava Jane Doe deitada nua no colo de Tekashi e Anderson enquanto Anderson “esfregava suas pernas e vagina de um maneira sexualmente explícita e degradante”, acusam os documentos do tribunal.

Jane está processando por danos não especificados sob a Child Victims Act – que permite que ela entre com um processo independente de suas reivindicações terem prescrito. O artista de hip hop foi libertado em abril da prisão federal depois de cumprir 17 meses de uma sentença de dois anos por extorsão e outras acusações.

Em 2018 o rapper já havia sido processado por ter liberado esses vídeos e acabou condenado a quatro anos de liberdade condicional e mil horas de serviço comunitário.

“Por causa da sua idade, e por receber drogas e álcool que a deixaram em um estado mental debilitado sem seu conhecimento, permissão ou consentimento, a demandante foi incapaz de consentir com a gravação”, diz o processo. E continua: “Como um artista e performer de rap e hip hop internacionalmente conhecido, o réu Hernandez publicou [os vídeos] em várias contas de rede social na internet com a intenção e expectativa de que milhões de pessoas veriam os vídeos”, os documentos do tribunal afirmação.

Em recente entrevista ao NY Times, o rapper disse que já pagou por suas ações, mas também alegou ter sido pego no lugar errado na hora errada. Ele pareceu minimizar seu crime também, acrescentando: “Eu tinha 18 anos na época. Eu sou do tipo Jeffrey Epstein, de 40 anos?”

Com informações do Isto é