Início Polícia Quatro policiais, entre eles uma delegada, são presos em Salvador

Quatro policiais, entre eles uma delegada, são presos em Salvador

Quatro policiais, entre eles uma delegada, são presos em Salvador 1
Por: Reprodução / Google Street View

Quatro policiais civis baianos, entre eles a titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), delegada Carla Ramos, foram presos durante uma operação deflagrada pela Corregedoria da Polícia Civil, nesta segunda-feira (7). Segundo informações obtidas pelo BNews, a delegada, a escrivã Iraci Santos Leal, e os investigadores Agnaldo Ferreira de Jesus e Carlos Antônio Santos da Cruz são investigados por suspeita de crime de tortura durante apurações.

A agressão aconteceu durante a investigação de um assalto, que teria ocorrido na quinta-feira (3), a uma casa lotérica, no bairro de Don Avelar. Os policiais conduziram a vítima, que denunciou o caso à Corregedoria, a uma sala onde ela foi espancada e torturada até confessar onde estaria o dinheiro roubado.

No local, a vítima contou que recebeu chutes, socos, tapas e cacetadas na cabeça, e também teve um dos dedos do pé quebrado. A mulher também contou que um policial enfiou o cassetete em sua garganta e tentou colocar o objeto em seu ânus, mas foi impedido por outro policial. A delegada foi envolvida no caso porque teria permitido os atos.

Integrantes do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia (Sindpoc), o delegado-corregedor José Fernando Oliveira e a delegada Maria Selma, do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) participaram da ação que resultou na prisão dos agentes.

O site entrou em contato com a delegada Carla na manhã desta terça-feira (8), quando ela foi liberada, mas a autoridade policial não comentou o assunto. Os policiais também tiveram a prisão revogada. À reportagem, a assessoria da Polícia Civil confirmou a informação. Leia a nota na íntegra:

A Polícia Civil, através da sua Corregedoria, investiga uma denúncia de excessos que teriam sido praticados por equipes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR). Mandados contra a titular da unidade, delegada Carla Santos Ramos, e os investigadores Agnaldo Ferreira de Jesus, Carlos Antônio Santos da Cruz e Iraci Santos Leal foram cumpridos. Os policiais foram ouvidos na Corregedoria, que segue apurando o fato.