Início Mata de São João Projeto preguiça de coleira amplia interlocução com a comunidade da reserva Sapiranga

Projeto preguiça de coleira amplia interlocução com a comunidade da reserva Sapiranga

Em meio à pandemia, projeto continua com atividades de monitoramento ambiental e aposta na tecnologia para mobilização social

Projeto preguiça de coleira amplia interlocução com a comunidade da reserva Sapiranga 1

Envolver a comunidade e transformá-la por meio de monitoramento ambiental e ações de sensibilização para a consciência socioambiental na região da Reserva Sapiranga. É com esse objetivo que o projeto “Preguiça de Coleira” acaba de ganhar um grupo em um aplicativo de mensagens instantâneas para permitir a comunicação em meio às medidas de isolamento social adotadas no estado para combater o novo coronavírus.

Lançado em março desse ano para acompanhar o comportamento da preguiça de coleira nessa região e ajudar na construção de um corredor ecológico em seu habitat, o projeto, que é uma iniciativa do Instituto Tamanduá em parceria com a Concessionária Litoral Norte (CLN), uma empresa do grupo Invepar, segue com suas atividades e vem buscando ampliar cada vez mais a mobilização social no entorno da Reserva Sapiranga.

Batizado de “Turma da Preguiça”, o grupo virtual é formado por pessoas ligadas ao projeto, associação de moradores, comunidade escolar, grupos que prestam serviços comunitários, biólogos e moradores do entorno. Segundo a gestora e educadora ambiental do Instituto Tamanduá, Érica Deiró, isso ajuda a contribuir para uma escuta empática e fortalecimento de vínculo entre cientistas e moradores.

Encontrada na fauna das imediações da BA-099 e sendo uma das espécies ameaçadas de extinção, atualmente já estão sendo monitoradas nove preguiças de coleira dentro do projeto. Esse acompanhamento é realizado via satélite graças a colares acoplados aos animais que geram dados sobre localização geográfica e permitem reunir informações sobre suas rotinas, hábitos e comportamentos. Os resultados encontrados vão guiar a criação de um plano de ação para a conservação da espécie.

Sobre a CLN
A Concessionária Litoral Norte (CLN), uma empresa Invepar Rodovias, administra a rodovia BA-099, que compreende a Estrada do Coco (a partir do km 7,7) e a Linha Verde, conectando Lauro de Freitas até a divisa dos estados da Bahia e de Sergipe, com extensão total de 217km, entre 183km de rodovias e 35km de vias de acesso. A concessionária presta serviço para o Governo da Bahia e é fiscalizada e regulamentada pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia. Atualmente, a empresa gera cerca de 400 empregos diretos e indiretos e já repassou mais de R$ 26 milhões em impostos para os municípios da região.