Início Bahia Procon-BA alerta para Campanha de Recall de veículos Ram

Procon-BA alerta para Campanha de Recall de veículos Ram

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-BA), órgão da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), comunica aos consumidores que a empresa FCA – Fiat Chrysler Automóveis LTDA iniciou a Campanha de Recall dos veículos Ram, modelo 2500, ano/modelo 2018, fabricados no México entre 11 de setembro de 2017 e 13 de março de 2018, para instalação de um limitador na haste da trava elétrica de abertura da tampa traseira.

A troca é necessária devido à possibilidade de abertura espontânea da tampa traseira quando o veículo estiver em movimento, podendo ocasionar perda da carga localizada na caçamba, o que aumenta os riscos de acidente fatais.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

A FCA US comunicou à National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), agência pertencente ao Departamento de Transportes dos Estados Unidos, e às regiões importadoras sobre o problema no dia 2 de maio deste ano, dando início, em 3 de junho, à Campanha de Recall no Brasil, que abrange 321 veículos com numeração de chassi e distribuição geográfica pelo país.

A FCA informou que, até o momento, não tem conhecimento da ocorrência de acidentes relacionados ao defeito em território brasileiro.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) dispõe que, tendo ciência de um defeito em determinado produto ou serviço já disponível no mercado, o fornecedor deve comunicar o fato ao Procon estadual, que orienta a empresa quanto à Campanha de Recall, para assegurar os reparos e, consequentemente, os direitos dos consumidores.