Início Camaçari Prefeitura apresentará Plano Estratégico para retomada da economia nesta segunda

Prefeitura apresentará Plano Estratégico para retomada da economia nesta segunda

Prefeitura apresentará Plano Estratégico para retomada da economia nesta segunda 1

Resultado do diálogo entre a administração pública municipal e representantes do comércio local para o retorno dos serviços comerciais durante a pandemia do coronavírus no município, a Prefeitura de Camaçari, elaborou um Plano Estratégico para a reabertura parcial das atividades econômicas. O protocolo reúne todas as ideias e propostas que foram ouvidas pela gestão no decorrer dos 90 dias de suspensão dos serviços não essenciais a fim de conter o avanço da Covid-19. O documento está distribuído por medidas e diretrizes que irão nortear a volta gradativa e segura dos trabalhos por setores.

Estruturado pelas secretarias de Governo ( Segov), da Saúde (Sesau) e do Desenvolvimento Econômico (Sedec), o Plano Estratégico será apresentado oficialmente à categoria comercial em uma reunião nesta segunda-feira (22/6), às 15h. Se houver alguma sugestão e contribuição que venha enriquecer a decisão, será avaliada conforme as necessidades, com o intuito de proteger a vida da população. O plano ainda conta com o demonstrativo do cenário atual do município referente a pandemia, as diretrizes gerais e específicas por setores comerciais, implementação do isolamento social seletivo e um provável cenário pós-pandemia.

Conforme anunciado pelo prefeito Elinaldo Araújo em entrevista coletiva à imprensa, na noite desta sexta-feira (19/6), a primeira fase de flexibilização do comércio está prevista para ocorrer a partir do dia 1º de julho. Caso haja uma melhora no cenário, na primeira fase de reabertura compreenderá quatro grupos: o primeiro, dos setores de saúde, beleza e estética; já o segundo, trata-se do comércio, que está dividido em tipo I e II, além de shoppings, feiras livres com gêneros alimentícios, dentre outros; o terceiro será dos bares, restaurantes, lanchonetes e afins, com serviço à La carte (à pedido); e o quarto grupo, são dos escritórios e prestadores de serviços.

A segunda etapa da abertura dos estabelecimentos locais só será possível após a avaliação e observação dos resultados da primeira fase. Neste contexto, dentro do planejamento, o primeiro grupo desta segunda fase é composto pelos bares, restaurantes, lanchonetes e afins, com serviço à La carte (à pedido), em período integral e autoatendimento. O segundo grupo é do turismo, a exemplo de barracas de praia, hotéis e pousadas. Por último, o segmento de eventos, com a abertura dos centros de convenções, teatros, cinemas, dentre outros.

De acordo com o planejamento, os proprietários dos empreendimentos deverão cumprir as seguintes recomendações gerais: manter o distanciamento entre os clientes e colaboradores de dois metros; realizar controle do número de pessoas que adentram ao estabelecimento, de modo a proporcionar o respectivo afastamento, assim como também deixar os ambientes ventilados e com a garantia do espaçamento entre os cidadãos.

Será necessária a disponibilização de um tapete ou toalha umidificada com hipoclorito para higienização de sapatos; álcool em gel para limpeza das mãos na entrada do comércio; realizar de maneira frequente a limpeza das instalações e superfícies em que as pessoas tenham contato, além de afastar imediatamente os funcionários que apresentem sintomas respiratórios.

Ainda conforme o plano, sempre que possível, realizar agendamento dos clientes para a realização dos serviços; reorganizar a jornada de trabalho dos funcionários com escala diferenciada, de forma que o horário de entrada e saída recaiam fora dos horários de pico do uso do transporte público; e viabilizar transporte alternativo aos funcionários para evitar o uso de transporte coletivo.

Para a concretização do Plano Estratégico é fundamental a colaboração da população, que deve compreender que cada ação é uma escolha pela vida. O governo municipal segue empenhado com a aplicação de diversas medidas de enfrentamento ao coronavírus.

Entenda quais os estabelecimentos do comércio são contemplados na primeira fase de flexibilização:

Comércio tipo I: tecidos; armarinhos; eletrodomésticos; eletrônicos; informática; móveis; artigos para escritórios; estúdios de revelação e impressão fotográficas; gráficas; papelarias e livrarias; colchões; artigos para festa; chocolates e bombonieres; tabacarias; floriculturas; bancas de jornais e revistas; e comércio de animais vivo.

Comércio tipo II: vestuário; cama, mesa e banho; artigos esportivos; utilidades do lar; calçados, bolsas e demais acessórios; cosméticos e perfumarias; e joalherias e bijuterias.