Início Destaque Prefeitura anuncia auxílio de R$ 1.100 para trabalhadores de eventos em Salvador

Prefeitura anuncia auxílio de R$ 1.100 para trabalhadores de eventos em Salvador

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE
Crédito da Foto: Agência Brasil

Os trabalhadores do setor de eventos de Salvador deverão receber um auxílio emergencial no valor de R$ 1.100,00 para amenizar os prejuízos financeiros, provenientes das restrições estabelecidas durante a pandemia da Covid-19.

O batizado “Auxílio SOS Cultura”, proposto pelo prefeito Bruno Reis (DEM), foi apresentado na manhã desta quinta-feira (25/3), durante coletiva à imprensa. O Projeto de Lei do Executivo foi aprovado na Câmara momentos depois.

A medida vai beneficiar profissionais do setor de eventos, em especial instrumentistas, técnicos de sonorização, contrarregras, produtores e outras funções do setor. Terão direito as pessoas domiciliadas na capital baiana, inscritas nos cadastros municipais até 18 de março de 2021, observadas as seguintes categorias e condições:

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

Trabalhadores da área da cultura cadastrados na Fundação Gregório de Mattos em plataforma própria e e validados, mediante documentação pessoal e documento comprobatório da sua atuação cultural;
Trabalhador do setor de eventos e eventos sociais, cadastrados na Empresa Salvador Turismo (Saltur) e ou na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (SEMDEC), conforme pleitos das organizações representativas do setor;
Trabalhadores do Centro Histórico, cadastrados na Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SECULT).
Segundo Bruno Reis, o valor será bancado, em parte, pela Prefeitura. A outra será paga por apoiadores da gestão municipal.