Início Brasil Por 8 votos a 3, STF mantém a anulação das condenações de...

Por 8 votos a 3, STF mantém a anulação das condenações de Lula

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Por 8 votos a 3, o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, nesta quinta-feira, 15, a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da Operação Lava Jato. Os ministros rejeitaram o recurso apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a decisão de Edson Fachin, que entendeu que a 13ª Vara Federal de Curitiba, comandada pelo então juiz federal Sergio Moro, não tinha competência para processar e julgar o petista. A maioria foi formada pelos ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e Luís Roberto Barroso. Com isso, o petista recupera seus direitos políticos e pode disputar as eleições presidenciais de 2022.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

Os ministros entenderam que as ações penais do tríplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e do Instituto Lula não tinham ligações diretas com desvios da Petrobras. Foram vencidos os ministros Nunes Marques, Marco Aurélio Mello e Luiz Fux, que acataram o recurso da PGR. O julgamento terá continuidade na quinta-feira, 22, quando o plenário irá analisar os destinos dos processos. Em sua decisão, no início de março, Fachin determinou que as ações penais fossem enviadas para o Distrito Federal – na sessão desta quinta-feira, porém, o ministro Alexandre de Moraes defendeu o envio para a Seção Judiciária de São Paulo. Além disso, os magistrados também vão julgar se a Segunda Turma poderia declarar Moro suspeito.

Como a Jovem Pan mostrou, Fachin também declarou a perda de objeto de dez habeas corpus impetrados pela defesa de Lula que questionavam a conduta da Justiça, entre elas a suspeição de Sergio Moro. Apesar disso, a Segunda Turma do STF declarou, por 3 votos a 2, o ex-juiz federal suspeito.

Com informações do site Jovem Pan