Início Brasil Polícia investiga casos de estupro contra crianças em banheiro de escola particular

Polícia investiga casos de estupro contra crianças em banheiro de escola particular

Todas as vítimas são meninos de 10 anos; ex-zelador do colégio é um dos suspeitos do crime

A Polícia Civil de João Pessoa (PB) já concluiu dois inquéritos sobre a série de estupros contra meninos de dez anos em um banheiro de uma escola particular da cidade e ainda investiga mais dois casos com duas crianças. Os abusos teriam ocorrido no ano passado e ganharam repercussão após a apreensão de três adolescentes suspeitos de praticarem o crime. As informações são do G1 Paraíba.

Em entrevista ao G1, a delegada do caso, Joana D’arc Sampaio, confirmou a participação de um ex-funcionário da escola no crime. “Ele participava ativamente de alguns abusos e em outros ele dava cobertura apenas olhando o ato”, contou.

Segundo a delegada, o ex-funcionário, que foi afastado no ano anterior pós as denúncias, e os dois primeiros adolescentes apreendidos foram ouvidos em maio de 2018, quando a investigação teve início com a denúncia da primeira criança. De acordo com Joana, uma das vítimas contou à polícia que o zelador destravava as portas dos banheiros para praticar os estupros. O suspeito responde em liberdade sob medidas cautelares.

A segunda vítima foi identificada em dezembro do ano passado e, durante o depoimento, contou que também participou dos abusos junto com o ouro menino.

O crime veio à tona após uma mãe receber um aviso da escola avisando que o filho ia muito ao banheiro. Além disso, o menino começou a apresentar um comportamento agressivo e choroso. “Em conversa com a mãe, a vítima contou sobre os abusos e a investigação foi iniciada”, relatou a delegada ao G1.

Em uma nota publicada nas redes sociais, o colégio GEO, instituição onde ocorreram os abusos, afirmou que “a partir do momento que tomou conhecimento da notícia, o Colégio GEO tem buscado junto ao poder público a apuração dos fatos. Em respeito à privacidade dos menores envolvidos, o procedimento tramita em segredo de justiça e no âmbito do Poder Judiciário. O colégio está empenhado no esclarecimento integral da verdade”.