Início Brasil Polícia cumpre mandados na Zara após delegada acusar loja de racismo

Polícia cumpre mandados na Zara após delegada acusar loja de racismo

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE
Foto: Reprodução, Polícia Civil Ceará

A delegada Ana Paula Barroso, diretora adjunta do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis, da Polícia Civil do Ceará, alega ter sido barrada na entrada da Zara, localizada em um shopping de Fortaleza, e denuncia racismo por parte do segurança do estabelecimento.

Na noite deste domingo (19), a Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na loja. Equipamentos de registro de vídeo foram apreendidos para dar sequência às investigações.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

O caso ocorreu na última terça-feira (14), quando a delegada foi impedida de entrar no local por um funcionário, por “questões de segurança”.

Após a denúncia o estabelecimento se recusou a fornecer as imagens das câmeras de segurança, segundo afirma a Secretaria da Segurança do Ceará.

Por conta da negativa, houve a representação pelo mandado de busca e apreensão junto ao Poder Judiciário. Com a decisão deferida, os policiais civis foram até a loja para dar cumprimento a busca e apreensão.

Com informações do Bahia.Ba