Início Polícia Pastor desaparecido simulou sequestro e pediu resgate em bitcoin, diz polícia

Pastor desaparecido simulou sequestro e pediu resgate em bitcoin, diz polícia

Segundo a polícia, ele pediu resgate de três bitcoins para a família Рcada um está cotado em cerca de R$ 35 mil. O valor não foi pago.

Pastor desaparecido em São José dos Campos (Foto: Arquivo Pessoal )

Ap√≥s quatro dias desaparecido, um pastor evang√©lico da Assembleia de Deus Miss√£o, de S√£o Jos√© dos Campos (SP), se apresentou √† delegacia no fim da tarde desta quinta-feira (1¬ļ) e, segundo a pol√≠cia, confessou que simulou um sequestro. Ainda segundo a pol√≠cia, ele pediu resgate de tr√™s bitcoins para a fam√≠lia – cada um est√° cotado em cerca de R$ 35 mil, nesta quinta. O valor n√£o foi pago.

Ele estava desaparecido desde a √ļltima segunda-feira (26), quando foi visto pela √ļltima vez no bairro Vista Verde, na zona leste da cidade, onde se encontrou com outro pastor.

De acordo com a Delegacia de Investiga√ß√Ķes Gerais (DIG), Alexandre Geraldo dos Anjos, conhecido como Sandro, de 34 anos, foi at√© a delegacia de Igarat√° e contou que tinha sido sequestrado no in√≠cio da semana, mas que tinha conseguido fugir do cativeiro.

Os policiais encaminharam o homem para a Delegacia de Investiga√ß√Ķes Gerais (DIG) de S√£o Jos√© e, em depoimento, ele teria confessado que o sequestro era falso.

“N√≥s recebemos uma den√ļncia ontem informando que o pastor tinha almo√ßado em um restaurante em Jacare√≠. Fomos at√© l√° e pegamos a filmagem e vimos que ele estava tranquilo. Ent√£o, quando ele come√ßou a contar a hist√≥ria do sequestro, j√° desconfiamos e ao pression√°-lo, ele revelou a mentira”, contou o delegado Neimar Camargo.

Ainda segundo o delegado, o pastor relatou que estava com d√≠vidas e precisava de dinheiro para quit√°-las. “Ele tinha pedido o pagamento de tr√™s bitcoins, mas como j√° desconfi√°vamos, a fam√≠lia n√£o tinha pago”, explicou o delegado. O pastor teria comprado um chip de celular de um n√ļmero de S√£o Paulo e enviado mensagem para um amigo pedindo que ele entrasse em contato com a fam√≠lia pedindo o resgate. Esse amigo n√£o sabia que se tratava de um golpe.

Ap√≥s ser ouvido, o pastor foi liberado. Ele dever√° ser indiciado por estelionato – por criar uma fraude para conseguir dinheiro. O G1 procurou a fam√≠lia do pastor, que informou que ele tinha chegado em casa e n√£o teve tempo de conversar para explicar o que houve. A reportagem tentou novos contatos de parentes dele, mas ningu√©m mais atendeu as liga√ß√Ķes na noite desta quinta.

Por G1 Vale do Paraíba e Região