Início Brasil Papai Noel gay em campanha vira polêmica no Brasil

Papai Noel gay em campanha vira polêmica no Brasil

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Este texto pode conter notícias fortes para alguns brasileiros. Então, prepare-se: Papai Noel não existe. Protagonista de uma campanha dos Correios da Noruega, uma versão gay do personagem do Natal ganhou a internet brasileira numa onda de críticas e aplausos.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

A empresa de logística do país ‘de primeiro mundo’ divulgou o vídeo para comemorar os cinquenta anos da legalização do casamento homoafetivo no país. Melhor, cinquenta anos da extinção da lei que proibia pessoas LGBTQIA+ de não terem uma relação oficial. Então, o vídeo marca uma mudança nas diretrizes de políticas públicas naquele país.

No vídeo, Papai Noel é flagrado por um homem de meia idade, Harry, enquanto faz suas entregas natalinas. Eles começam a conversar e esse vínculo fica mais forte a cada ano. A relação se estreita, mas sempre que algo está prestes a acontecer, dá a hora do bom velhinho ir embora e distribuir os presentes.

Ao longo dos anos, Harry começa a se ver cada vez mais envolvido pelo personagem, até que, num ato de desespero, escreve sua carta de Natal endereçada ao Polo Norte. Ele toma coragem e manda a mensagem, pedindo a companhia do seu amor. “Papai Noel, nesse Natal, tudo o que eu quero é você”.

É aí que os Correios entram. Em determinada noite de Natal, a campainha de Harry toca e uma funcionária do correio entrega os presentes. Por sua vez, o bom velhinho o surpreende na sala. “Arrumei uma ajudinha para ficar com você”, afirma o bom velhinho.

Então, eles se beijam e o vídeo acaba numa celebração do amor, independente de gênero ou orientação sexual. “Em 2022, a Noruega chega aos 50 anos desde que pode-se amar quem quiser!”, completa o vídeo.

IDEIAS PROVOCANTES
As grandes ideias publicitárias da Noruega levam as campanhas de Natal dos Correios ao centro das manchetes do mundo. Não é a primeira vez que vídeos do tipo chegam às TVs daquele país. Contudo, este ano tem uma celebração mais específica sobre direitos por lá.

Em 2019, eles fizeram uma releitura da família de Jesus. Nas imagens, José se tornou um entregador de cartas em Belém, levando a notícia do nascimento do Filho de Deus. Mais uma vez, o vídeo chamou a atenção pela forma como abordou questões cristãs.

Em seguida, no ano de 2020, eles lançaram um vídeo com referências a Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos. “Faça o Natal grande de novo!”, chama o slogan da campanha. É uma referência direta ao governo autocentrado e pouco eficiente do bilionário da Big Apple. Mais uma vez, o vídeo rodou o mundo.

Por enquanto, a noção do Papai Noel vivendo um grande amor é o que temos para esta data especial. A questão é: As pessoas estão prontas para lidar com o bom velhinho tendo um relacionamento? Por aqui, alguns internautas acharam o vídeo provocativo. Outros, por sua vez, apoiaram a decisão progressista.

Com informações do ofuxico.com.br