Início Destaque Operação Contrasenha: Pelo menos 75 pessoas se beneficiaram em esquema fraudulento na...

Operação Contrasenha: Pelo menos 75 pessoas se beneficiaram em esquema fraudulento na Previdência Social

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Pelo menos 75 pessoas foram beneficiadas com um esquema fraudulento em processos de aposentadoria realizado por um servidor locado em uma agência da Previdência Social das Mercês, no centro de Salvador. A Polícia Federal deflagrou a Operação Contrasenha, na madrugada desta quarta-feira (23), que cumpriu seis mandados de busca e apreensão.

“São indivíduos que se beneficiaram nesse esquema criminoso, pagando valores para ter essa aposentadoria indevida e estudaremos caso a caso para saber a responsabilização que cada um terá, além disso, todos os envolvidos terão o benefício suspenso”, explicou Breno Freire, delegado da operação.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

Os esquemas foram identificados através do sistema interno da previdência, além disso, causou suspeita o padrão de vida elevado do acusado, desproporcional ao que recebia em sua função. A movimentação bancária do servidor investigado indica o recebimento de transferências e depósitos de terceiros em montante superior a R$ 1,5 milhão desde 2017. “Ele não foi preso. A justiça determinou o afastamento do servidor e o sequestro de bens e valores”, disse Breno.

Ainda de acordo com o delegado, o servidor agia sozinho com o auxílio de “intermediários”, que seriam pessoas que passavam de “boca em boca”, esse tipo de esquema, fazendo com que crescesse a rede de “clientes” para o delito. “Um desses intermediários foi o alvo de busca e apreensão em Catu”, contou o delegado.

No prédio da Previdência Social na Avenida Luis Viana Filho, Paralela, também foram coletados documentos que podem provar o crime financeiro relacionadas a esse único servidor.