Início Polícia Mulher relata caso de estupro e acusa delegacia de ter amenizado na...

Mulher relata caso de estupro e acusa delegacia de ter amenizado na tipificação do crime

Mulher relata caso de estupro e acusa delegacia de ter amenizado na tipificação do crime 1

Dormiu após chegar de uma festa e acordou com um homem em cima do seu corpo, realizando atos libidinosos. Isso foi o que Maria do Carmo Ribeiro, de 27 anos, relatou nas redes sociais, na madrugada do último sábado (26). Ao BNews, a vítima contou que conseguiu sair viva da situação, mas, que sente medo e impunidade por parte da polícia que, segundo ela, registrou o caso como Importunação sexual e furto simples.

“Minha luta agora é que entendam que não foi um crime brando, foi um estupro! Que é muito maior que o delegado fez constar”, relatou.

Além disso, a jovem informou que está à procura de um advogado que possa garantir sua segurança e que os crimes imputados à conduta do suspeito (importunação sexual e furto simples) sejam reavaliados.

Após expor o ocorrido nas redes sociais, a massoterapeuta contou que outras mulheres a procuraram e disseram ter sido vítimas do mesmo homem. Por isso, foi criado um grupo no WhatsApp: Caraíva sem assédio, com intuito de que esses crimes sejam denunciados e os agressores punidos.

“Uma onda de denúncias vem se alastrando por aqui e + casos começaram a pipocar com minha denúncia, o que indica que a liberdade desse criminoso vai ajuda-los a se sentirem livres e protegidos pra seguir nos estuprando, violando e agredindo”.

O crime

A massoterapeuta e astróloga relatou que acordou com um homem em cima dela, sem roupa, se masturbando e tocando em suas partes íntimas. Segundo a vítima, os dois entraram em luta corporal e o barulho acordou o companheiro de Maria do Carmo, que estava dormindo em outro cômodo.

Na ocasião, a vítima disse que o suspeito fugiu, com seu celular, ao perceber que havia outro homem na residência.

“Nesse momento eu tive medo de morrer, foi um terror que eu nunca senti em toda a minha vida, assustador demais”, relembrou.

Ainda conforme o relato, o suspeito foi encontrado no dia posterior, na vila onde a mulher mora. “Na certeza de que nada aconteceria, ele foi à vila e foi contido. Imediatamente me chamaram pra reconhecê-lo. Arrogantemente ele portava meu celular, com a mesma capinha e película que eu usava. Reconheci o aparelho e o homem na hora” escreveu.

À reportagem, Maria do Carmo explicou que chamou a polícia e o homem foi levado e preso em flagrante. Ainda em processo de recuperação, Maria reiterou que não consegue mais dormir, porque tem medo de ser violentada novamente.