Início Camaçari Moradores da orla de Camaçari ficam sem transporte após paralisação da Cooperunião

Moradores da orla de Camaçari ficam sem transporte após paralisação da Cooperunião

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Na tarde desta quinta-feira (03) os moradores da orla de Camaçari ficaram sem poder contar com o transporte público. Isso porque a empresa Cooperunião, responsável pelo serviço, resolveu fazer uma paralisação. O motivo: um reajuste feito sem a autorização do município, que gerou a apreensão de dois veículos.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

O reajuste da tarifa do transporte é definido pela gestão municipal e publicada em Diário Oficial, o que impede que as empresas determinem sobre os valores cobrados. Acontece que a Cooperunião reajustou a tarifa em R$ 0,90, sem o conhecimento da Prefeitura. “O aumento foi feito por conta própria e é ilegal, pois descumpre o que determina a Lei, que prevê que seja feito por meio de Decreto Municipal”, disse o superintendente de Trânsito e Transporte, coronel Alfredo Castro.

De acordo com a Prefeitura, uma reunião foi realizada entre representantes da Cooperunião e da Cooastac, na quarta-feira (02), para discutir sobre os problemas realizados ao transporte público no município. Na ocasião, os cooperativados teriam solicitado uma reunião entre os associados na manhã desta quinta, ocasião em que dariam um posicionamento sobre o acatamento de retornar ao valor previsto em decreto.

Segundo a prefeitura, o prazo dado era até o meio-dia desta quinta, porém os membros da cooperativa pediram mais um prazo maior. A solicitação de prorrogação não foi aceita pela gestão, e os veículos da Cooperunião foram apreendidos, por estarem desrespeitando a legislação. Foi aí que a empresa resolveu parar as atividades e recolher os ônibus para a garagem.

Os passageiros, que não sabiam de nada, ficaram em vão no ponto esperando pelo transporte.