Início E.C. Bahia A maneira que eu fui informado me deixou muito magoado’, dispara Preto...

A maneira que eu fui informado me deixou muito magoado’, dispara Preto sobre demissão

Por Galáticos Online

Após comunicado do clube informando seu desligamento, na noite do último sábado (16), Preto Casagrande disse ter mágoas da nova diretoria do clube, encabeçada pelo presidente Guilherme Bellintani. Segundo o Esquadrão, a demissão foi feita em comum acordo, porém durante entrevista ao Jornalista Sérgio Pinheiro, da Rede Bahia, o auxiliar técnico disse que não houve conversa antes da demissão e se mostrou magoado.

“A minha demissão foi surpresa. Não imaginava em sair agora. Esperava ficar mais um ano ou dois. Uma coisa que me deixou muito chateado, triste e decepcionado foi a maneira de como aconteceu: um telefonema. Depois de tudo que eu vivi como atleta, dois anos na comissão técnica, acho que eu merecia um pouco de respeito. O mínimo que eu merecia era uma conversa olho no olho”, revelou preto.

Preto também falou sobre a relação com o clube e sua identificação com o torcedor.

“Eu vivi futebol durante muitos anos e infelizmente estamos acostumados com isso. Fiquei magoado e triste, mas eu acho que a minha relação com o Bahia está muito além dessas pessoas. Minha relação é com o torcedor”.

No dia três de outubro Casagrande acabou demitido do cargo de treinador, voltando ao posto de auxiliar. No seu lugar assumiu Paulo Cézar Carpegiani, responsável por livrar o time do rebaixamento e conquistar vaga Copa Sul-Americana. Na ocasião, o responsável pela decisão foi o ex-presidente Marcelo Sant’Ana.

“Quando ele (Marcelo Sant’Ana) me comunicou do meu afastamento, eu falei com ele: você iniciou minha carreira de treinador e você está acabando com ela. Parecia que eu já estava imaginando que aconteceria isso no final do ano. O fato do Vitória ter passado o Bahia nessa rodada, pode ter sido um fator preponderante para o meu afastamento”.

Para finalizar, o ex-jogador revelou seus planos para o futuro e afirmou que a apartir de janeiro voltará a pensar em retornar ao futebol.

“Preciso de um tempo. Minha família vem para cá e vou ter uns 15 dias de férias. A partir de janeiro volto a pensar em futebol. Tenho meus negócios também. Só em salvador tenho 80 funcionários e no paraná uns 20. Acho que nunca vou conseguir me afastar do futebol completamente”.