Início E.C. Vitória Mancini fala de “erros infantis” da sua equipe e questiona sua expulsão:...

Mancini fala de “erros infantis” da sua equipe e questiona sua expulsão: “Não falei nada de mais”


Por Galáticos Online

Pelo lado rubro-negro o clima ficou um pouco pesado após o término do BaVi, que terminou com o placar de 4 a 1 para o rival. Em entrevista coletiva após o duelo, o técnico Vagner Mancini começou fazendo uma análise da partida, onde justificou a derrota a “erros infantis” do seu time, além do desentrosamento dos jogadores.

“Tivemos erros infantis e acaba que num jogo como esse, que é definido por detalhes, você acaba tendo um peso excessivo. Nós ainda tivemos uma chance com menos de um minuto de jogo e, de repente, ali seria um jogo diferente. Aí a equipe leva o primeiro gol em seguida toma o segundo num lance, para mim duvidoso, de pênalti, eu quero ver com calma depois, mas enfim. Aí volta para o segundo tempo jogando bem melhor do que o Bahia, tem ali uma outra oportunidade de gol interessante e acaba tomando um gol no lance de falta, na saída da zaga. Enfim, acho que o Vitória foi muito distante daquele que todos nós estamos acostumados e queremos ver em campo, mas também o torcedor tem que entender que reforços chegaram e que isso também acaba, de certa forma, gerando uma falta de entrosamento. Entre a falta de entrosamento e mexer demais na equipe para fazer com que outros atletas pudessem estrear, a gente certamente teria esse tipo de problema que acabou sendo determinante. Em vários momentos do jogo a gente viu exatamente isso. Então, ao longo dos jogos a gente vai ter uma melhora, mas hoje foi significativo”, justificou.

O comandante do Leão também falou um pouco sobre a escalação inicial da partida, que foi considerada pouco cautelosa para um clássico.

“Mas o Vitória não foi um Vitória diferente do que sempre foi. O Vitória sempre foi um time ofensivo, sempre jogou dessa forma. Hoje a gente tentou ter um ataque rápido, fazer uma marcação mais adiantada que pudesse botar velocidade no jogo, que é a característica do time do Vitória. Acabou não dando certo. A gente tem que reconhecer que houve um excelente jogo do Bahia também, e que as coisas acabaram não encaixando. Agora fica tudo muito aberto em comentários, a gente tem um leque de opções que eu também apontaria como erros dentro do jogo, mas a gente tem que pensar numa forma positiva. Acertos também foram vistos, erros em maior parte, obviamente. Isso tudo vai ser corrigido para que quinta-feira a gente seja um time diferente. Eu sei que o torcedor sente, assim como nós sentimos, pior ainda é aquele que vivenciou isso tudo, mas acima de tudo, a gente tem que ter coerência, a cabeça no lugar, para saber que tudo pode ser melhorado, e vai ser melhorado”, afirmou.

Por fim, o treinador também justificou a sua expulsão e afirmou que não fez nada demais para merecer o cartão vermelho.

“Sobre a minha expulsão, houve uma bola que foi virada e o lateral Bruno dominou de ombro e logo em seguida a bola saiu na lateral. Eu falei educadamente a ele: ‘Por favor, Bruno. Não faça isso, porque o jogo já tá decidido. Senão pode gerar aquilo que já vimos em outros BaVis’. Aí o árbitro chegou perto, ouviu aquilo lá, eu me dirigi ao árbitro de forma educada e falei: ‘Só pedi para ele não dominar de ombro’. Ele pegou e me expulsou. Não teve nada mais do que isso estou aqui afirmando a vocês. Não ofendi ao árbitro, não falei nada de mais”, justificou.