Início Bahia Kannário se pronuncia sobre política em show na Bahia; “tem que ficar...

Kannário se pronuncia sobre política em show na Bahia; “tem que ficar do portão pra fora”

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

O cantor e deputado Igor Kannário (Dem) se pronunciou sobre o show que fez no município de Jaborandi, a 935 km de Salvador, no domingo (9/1). Durante o evento, o artista apresentou sua música nova, que tem com refrão “A pandemia já passou e eu ‘tô’ suave, sem estresse”.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

O esclarecimento, entretanto, foi sobre um outro vídeo, onde algumas pessoas estão protestando contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Para o político, o vídeo foi editado para prejudicá-lo. “Eu ainda disse assim ao grupinho, ‘pô, povo atrasa lado’. E ai cortaram esse vídeo, e tá circulando como se fosse o kannário indo contra o presidente”, reclamou.

Nas imagens, é possivel ouvir ele falar sobre “atrasa lado”, mas não é possivel distinguir se ele fala dos manifestantes ou do presidente. Em outros trecho, diz que “não deve nada ao presidente” e ainda ameaça uma pessoa que está assistindo: “se me der o dedo de novo eu ligo pra polícia lhe prender porque isso é desacato”. Pouco depois, o artista abandona o palco.

Após a polêmica, ele se defendeu. “Pra quem não sabe, eu fiz um show ontem na cidade de Jaborandi […] Nesse show, um grupo de pessoas começou a gritar o nome do presidente, dizendo ‘Fora Bolsonaro’. Até então, ‘tô nem ai’, cada um tem a sua bandeira, cada um tem sua opinião, a gente tem que respeitar. […] Mas estão tentando polemizar isso pra me colocar contra o presidente e contra o povo do presidente”, reclamou.

Em sua opinião, o lado artístico e o político devem estar separados. “Mais uma vez eu quero lembrar que eu não tô nem ai. O que não me deixou muito satisfeito é porque eu não tenho nada a ver com isso, não tenho nada a ver com vocês que estão protestando contra o presidente. Ali no meu show eu sou um artista. Eu acho que a política em um evento musical e cultural tem que ficar do portão pra fora”, acrescentou.

O artista fez questão de afirmar que tem uma relação direta com Bolsonaro. “Se eu tivesse alguma coisa contra o presidente eu não mandaria indireta, mandaria direta, que meu papo é ‘retão’, eu não tenho medo de ninguém”.

Com informações do Aratu ON