Início Camaçari Jovem que foi abusada e agredida pelo padrasto recebe apoio de famosos

Jovem que foi abusada e agredida pelo padrasto recebe apoio de famosos

Eva Luana da Silva, 21 anos (Foto: Reprodução/Instagram )

A jovem de Camaçari, Eva Luana da Silva(#SomosTodasEva), 21 anos, recebeu apoio de vários famosos após publicar sua história em sua rede social, nesta terça-feira (19). A jovem que esteve ‘desaparecida’, relatou em postagens sequenciais os abusos, agressões, torturas e abortos que aconteciam dentro da própria casa, onde morava com sua mãe e padrasto.

Leia a reportagem: Moradora de Camaçari relata abusos praticados pelo padrasto; estupros, agressões, humilhações e terror

Ela descreveu que tudo iniciou aos 12 anos e seguiu durante oito anos, sendo violentada, agredida, e ameaçada pelo padrasto. A mãe da vítima também era violentada pelo companheiro.

No Instagram, artistas como Kéfera, Fernanda Rodrigues entre vários digital influencers compartilharam a história, além de oferecer apoio e ajuda a jovem.

Siga nosso Instagram: @seligacamacari | Confira as vagas de emprego: VagasEmCamaçari | VagasBahia

“Meu caos teve início quando eu tinha 12 anos, minha mãe era agredida, abusada, violada e torturada quase todos os dias. Meu padrasto era obsessivo e ciumento com ela. Resumindo de uma maneira geral, ela era agredida com chutes, joelhadas, objetos. Era abusada sexualmente de todas as formas possíveis. Era obrigada a tomar bebidas até vomitar e quando vomitava tinha que tomar o próprio vômito como castigo. Ele começou a me abusar sexualmente. Eu tinha nojo, repulsa, ódio e não entendia porque aquilo acontecia comigo. Me sentia uma criança estranha e diferente das outras. Achava que aquilo só acontecia comigo. Eu tentei por diversas vezes ir para a casa da minha avó, mas ele sempre ligava ameaçando todos, dizendo que iria matar e fazer várias coisas assim. Então era uma prisão sem grade, literalmente. Quando eu fiz 13 anos denunciei. Nessa denúncia eu tinha certeza que seria salva por todos. Mas não foi isso que aconteceu. O Estado falhou a tal ponto que o meu caso não chegou nem ao Ministério público. Fui obrigada a retirar a queixa por ameaças do meu padrasto. Ele utilizou o poder financeiro para comprar a liberdade e comprar a minha alma. Porque ali eu perdi a minha alma. E o que eu fui denunciar, 1 ano de sofrimento, se multiplicou em mais 8 anos.
Desde então os abusos, torturas e todo tipo de agressão foram aumentando dia após dia, ano após ano. Eu não tive mais vida social. Tudo era uma farsa. Ele nos obrigava a fingir que tínhamos uma família perfeita. As agressões eram verbais, físicas e psicológicas. Entre elas comer muito, em tempo estipulado, isso aconteceu com uma pizza família, para comer inteira em 10 minutos. Óbvio que não conseguimos. Também tomar 2 litros de refrigerante nesses 10 minutos. Eu levei socos no rosto e ele não me deixava me proteger com a mão. Chutes até cair no chão”
, relatou em uma das postagens na conta do Instagram, que renderam mais de 50 mil likes e milhares de mensagens de conforto, força e união.

Preso – O padrasto identificado como Thiago Oliveira Alves foi preso na semana passada. A Delegacia de Atendimento Especializado a Mulher (DEAM) investiga o caso.

Desaparecimento – Eva Luane desapareceu no dia 30 de janeiro de 2019 e foi encontrada no dia 31 de janeiro. Na época ela revelou que sofria de abusos.

Confira tudo no instagram de Eva Luana @evalluana

Por Mais Região