Início Emprego Indústria de produtos automotivos deve gerar 530 empregos em Camaçari

Indústria de produtos automotivos deve gerar 530 empregos em Camaçari

Indústria de produtos automotivos deve gerar 530 empregos em Camaçari 1

O município baiano de Camaçari deverá receber R$ 2 milhões em investimentos privados para a implantação de uma unidade da RDX Indústria de Produtos Automotivos, que faz parte do grupo Redux32. A empresa, destinada à fabricação de ARLA32, produto de uso obrigatório em veículos movidos à diesel, e água desmineralizada, pretende gerar 30 empregos diretos e 500 indiretos. O protocolo de intenções foi assinado com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômica (SDE), nessa semana.

“Os benefícios que essa implantação trará para a região, seja com o desenvolvimento econômico ou na geração de empregos, são importantes para esse momento de retomada no estado. Prospectamos e buscamos investimentos para manter a Bahia em constante crescimento. Este segmento é importantíssimo, pois acaba afetando positivamente vários outros setores”, destaca o vice-governador João Leão, titular da SDE.

Envie currículos:
Unigel anuncia novos e-mail’s para envio de currículos para atuar na Fafen Camaçari
Reabertura da Fafen em Camaçari vai gerar empregos; Saiba como enviar seu currículo
Como enviar currículo para empresas do Polo Industrial de Camaçari

Segundo o sócio diretor da empresa, Jerri Tonini, já foram investidos mais de R$ 1 milhão nas obras civis e industriais. Os outros R$ 2 milhões serão usados para aquisição de máquinas, equipamentos e veículos. A previsão da produção anual é de 12 milhões de litros de ARLA32 e água desmineralizada quando a fábrica estiver em sua plena capacidade.

>> Saiba como enviar seu currículo para a RDX Indústria de Produtos Automotivos <<

“A RDX nasceu para atender a necessidade do estado em relação ao ARLA32. Com a hibernação da unidade de Nitrogenados da Petrobras [a Fafen], o mercado sofreu um desabastecimento, que onerou principalmente os pequenos distribuidores e postos de combustíveis, pois a matéria-prima para este produto ficou 100% importada. A RDX se faz presente para atender essa necessidade e desenvolver o mercado local, seja no abastecimento, seja na geração de empregos e renda”, explica Tonini.