Início Brasil Indígenas guarani da Zona Norte de SP marcam ‘Dia do Índio’ com...

Indígenas guarani da Zona Norte de SP marcam ‘Dia do Índio’ com evento online e show de rap em tupi guarani, arco e flecha, dança e luta corporal

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE
Indígenas durante reintegração de posse em terreno com mata nativa na Zona Norte de sP — Foto: Bárbara Muniz Vieira/G1

Indígenas da tribo Jaraguá, na Zona Norte da capital paulista, vão celebrar o “Dia do Índio” com uma programação online que inclui show de rap em tupi guarani, dança, luta corporal e demonstração de arco e flecha nesta segunda-feira (19).

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

A programação começa às 10h, com a fala do indígena David Karai Popygua e o coral Guarani Mby’a. Na sequência, serão apresentadas danças e demonstrações de cabo de guerra, arco e flecha, corrida de tora e luta corporal.

A importância da data será abordada em fala do líder indígena Thiago Karai Djekupe. O evento se encerra com um show de rap guarani.

A programação será transmitida pelas redes sociais pelo perfil @midiaguaranimbya.

Thiago é um dos indígenas da etnia Guarani Mbya que ocupou, de janeiro a março do ano passado, uma área próxima à comunidade Guarani Jaraguá, como mostra o vídeo abaixo. No local, a construtora Tenda pretende construir 11 torres com 880 unidades de apartamentos. Os indígenas ocuparam o espaço para impedir a derrubada de árvores da mata atlântica nativa do terreno.

Cinturão verde guarani
As comunidades guarani das Terras Indígenas Jaraguá, na Zona Norte, e Tenondé Porã, na Zona Sul, aproveitam a data comemorativa para cobrar a prefeitura sobre as mudanças do projeto que cria um cinturão verde na cidade. O PL 181/2016 tramita há cinco anos na Câmara Municipal.

O G1 procurou a prefeitura e, até a última atualização dessa reportagem, ainda não havia recebido resposta.