Início Mundo Guerra à vista? Aviões da Rússia desembarcam militares e equipamentos na Venezuela

Guerra à vista? Aviões da Rússia desembarcam militares e equipamentos na Venezuela

Foto: Agência Brasil

Dois aviões da Força Aérea da Rússia chegaram ao Aeroporto de Maiquetía, nos arredores de Caracas, com equipamentos e militares, em meio a ameaças do presidente Nicolás Maduro contra o líder opositor Juan Guaidó, apoiado pelo Estados Unidos, Brasil, entre outras potências. Segundo diplomatas russos, a chegada de um cargueiro e de um jato faz parte de acordos de cooperação militar assinados com o governo da Venezuela.

Além do apoio da Rússia, evidenciado com a chegada de dois aviões à Venezuela no fim de semana, as Forças Armadas da Venezuela também contam com ajuda militar de Cuba do tamanho de uma brigada de infantaria, cerca de 4,5 mil combatentes, divididos em grupos de 500 homens e mulheres. O suporte é formado ainda por um time de elite, de operações especiais – os Vespas Negras, dedicado a ações de infiltração, sabotagem, contraterrorismo e resgate de reféns.

Siga nosso Instagram: @seligacamacari | Confira as vagas de emprego: VagasEmCamaçari | VagasBahia

Segundo o diário El Nacional, os dois aviões militares russos aterrissaram, transportando uma centena de militares liderados pelo general Vasily Tonkoshkurov, diretor do alto comando das Forças Armadas russas. De acordo com o jornal, pelo menos 35 toneladas de materiais e equipamentos foram desembarcados em Caracas.

Contactadas pela France Presse, autoridades venezuelanas não comentaram o caso. Sites russos de linha editorial favorável ao Kremlin, citando diplomatas que servem em Caracas, garantiram que não há nenhum “mistério” envolvendo a viagem, que segue critérios previstos em acordos técnicos e militares assinados há anos.

Rússia e China, principais credores da dívida externa da Venezuela (estimada em US$ 150 bilhões), têm sido dois dos maiores aliados do governo de Maduro em meio a uma crescente pressão internacional para que ele abandone o poder. A colaboração militar entre Caracas e Moscou se fortaleceu desde o inicio do chavismo, com a compra de equipamentos e de armamento militar.

Por Agência Brasil