Início Brasil Greve dos caminhoneiros: com adesão baixa, protestos começam em 15 estados

Greve dos caminhoneiros: com adesão baixa, protestos começam em 15 estados

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE
Reprodução: iG Minas Gerais

Mesmo com a categoria dividida, uma parcela considerável de caminhoneiros aderiu à greve iniciada nesta segunda-feira (26), dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas . O grupo reclama do preço do diesel , e pede um piso mínimo para frete .

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas) convocou a greve, mas foi descredibilizado pelo ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura . Segundo ele, o Conselho não representa a categoria. A possibilidade de adesão maior à greve ainda é incerta. Veja aqui o que disse a Polícia Rodoviária Federal.

À Folha de São Paulo o presidente do CNTRC, Plínio Dias, disse que caminhoneiros realizaram atos em pelo menos 15 estados, incluindo Paraná, Rio Grande do Sul e Ceará, ao longo do dia.

O Ministério da Infraestrutura disse em nota divulgada às 8h50 que todas as rodovias federais, concedidas ou sob administração do DNIT estão com o livre fluxo de veículos e sem registro de retenção.

A greve foi convocada ainda no mês passado por líderes que promoveram a paralisação da categoria em 2018. Os caminhoneiros se opõem ao aumento no preço dos combustíveis e reclamam da falta de atenção do governo federal em programas.