Início Camaçari Governo assina protocolo para viabilizar reativação da Fafen em Camaçari

Governo assina protocolo para viabilizar reativação da Fafen em Camaçari

Governo assina protocolo para viabilizar reativação da Fafen em Camaçari 1
(Foto: Reprodução)

O governo da Bahia assinou, nesta segunda-feira (6), um protocolo de intenções para viabilizar a reabertura da unidade baiana da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), arrendada pela Proquigel. Ação é realizada por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). O investimento será de R$ 95 milhões, com previsão de gerar 1 mil vagas na manutenção preliminar e 320 empregos diretos, quando a empresa voltar a operar, no município de Camaçari. Na unidade, serão fabricadas amônia, ureia, arla e dióxido de carbono, com capacidade de produção de até 3,38 mil toneladas/dia. De acordo com a empresa, a previsão da operação é o início do próximo ano.

“É importante ressaltar o esforço do Governo do Estado para reabertura da Fafen, única produtora nacional de fertilizante nitrogenado. Esta unidade tem uma importância enorme para a Bahia e o país. Com a sua hibernação, o produto passou a ser importado. A maior reivindicação era a questão do gás e o governo trabalhou para regulamentar o consumidor livre, permitindo que os usuários negociem seu próprio suprimento. Outra questão importantíssima será a parte social com a criação de novos empregos”, afirma o vice-governador, João Leão, secretário da pasta.

A mudança no mercado baiano aconteceu com a assinatura da Resolução 23/2020 pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), no mês de abril. De acordo com o Informe de Petróleo e Gás da SDE, a medida traz um novo fôlego à cadeia da indústria de gás natural, permitindo que os usuários do serviço de gás canalizado, com consumo maior ou igual a 300 milímetros cúbicos por mês (Mm³/mês), negociem seu suprimento no ambiente do mercado livre.

Além da unidade baiana, a Proquigel, que faz parte da petroquímica Unigel, arrendou também a Fafen em Sergipe. Segundo Roberto Fiamenghi, diretor de Relações Institucionais da Unigel, a hibernação foi muito ruim, para os funcionários que perderam seus empregos e para o mercado, pois com o fechamento, 100% do fertilizante nitrogenado está sendo importado. O projeto de reativação está sendo feito nas duas unidades.

“Hoje tivemos a assinatura autorizando incentivos para o projeto da Bahia e isso é importante. A Fafen parou suas atividades porque estava deficitária, o preço do gás natural estava muito alto. Estamos buscando alternativas de fornecimento de gás natural, o mercado de gás está mudando e hoje oferece melhores condições. Esse protocolo prevê o diferimento do imposto na compra ou importação do gás natural, além de outros incentivos para operação da Fafen. Vale ressaltar o ganho social com a geração de vagas de trabalho. Na fase de manutenção, que antecede a reabertura, pode chegar a 1 mil empregos”, explica Fiamenghi.

Com informações do Bahia Notícias