Início Salvador Franquia mineira entra na Justiça contra sorveteria na Barra que criou polêmica...

Franquia mineira entra na Justiça contra sorveteria na Barra que criou polêmica por doces em formatos de pênis e vagina

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Depois de todo burburinho causado por comercializar doces em formato de pênis e vagina no tradicional bairro da Barra, em Salvador, a Ki Putaria vai virar alvo de ação judicial por supostamente copiar cardápio, cores e adaptar nome do polêmico negócio de uma franquia mineira, a La Putaria.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

Segundo os reclamantes, o estabelecimento baiano, do empresário português Fernando Pinheiro, teria copiado o cardápio, as cores e usado um nome adaptado do empreendimento mineiro.

Juliana Lopes e o namorado Robson Kraner tocam a sorveteria há um mês, após adquirirem os direitos de uma empresa com sede em Lisboa, em Portugal. “Nossos próprios clientes que avisaram que tinha aberto uma empresa na Bahia muito parecida com a nossa. Acharam incialmente que era uma filial aí, fomos ver e percebemos que era uma cópia fiel. Tudo muito parecido”, diz Juliana ao Metro1.

Vale lembrar que a sorveteria Ki Putaria tem dividido opiniões e deixando os moradores mais antigos da Rua Barão de Itapoan, na Barra, de cabelo em pé. Muitos pediram a retirada do estabelecimento do local por expor material de cunho sexual e também porque o estabelecimento vende produtos em formato fálico.