Início Notícias Explosão deixa três feridos em refinaria da Petrobras em São Francisco do...

Explosão deixa três feridos em refinaria da Petrobras em São Francisco do Conde

Acidente aconteceu na tarde deste domingo, na Refinaria Landulpho Alves, três ficaram feridos.

Três trabalhadores ficaram feridos após uma explosão na tarde deste domingo (18) na  Refinaria Landulpho Alves (RLAM),em São Francisco do Conde, Região Metropolitana de Salvador .As vítimas foram socorridas para  o Hospital Medicina Humana em Candeias.

12

De acordo com o SITICCAN – Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial de Candeias, a explosão aconteceu em um vaso na parada da RLAM na empresa Victória, dois caldeireiros alpinistas tiveram 20% do corpo queimado, sendo que a observadora teve um corte na cabeça e queimadura no rosto, a situação mais grave do enganador de iniciais J.A. que teve  queimaduras em  70%  do corpo  e uma fratura exposta na perna esquerda. Ainda de acordo com as informações do Sindicato não há perigo de morte.

123

Veja nota na integra do sindicato

Companheiros,

Infelizmente, após o incêndio na U-30 (14/01), noticiado pelo Sindipetro Bahia, ocorre mais um gravíssimo acidente na RLAM.

Agora, foi uma explosão no Vaso 3818 de hidrogênio da U-38, durante um serviço em espaço confinado, no início da tarde desse domingo (18/01).

Infelizmente, a explosão lesionou gravemente 3 (três) trabalhadores.

Segundo informações obtidas com diretores do Siticcan e companheiros da refinaria que estão no Hospital de Medicina Humana (Antiga UME) em Candeias, um caldeireiro da Victória (José Adailton) está em estado grave com queimaduras em 70% do corpo e fratura exposta na perna esquerda; outro caldeireiro da Victória (Jonas Leal) teve queimaduras em 25% do corpo, e; uma observadora da Potencial ( Jucineide de Jesus) teve queimaduras em 10% do corpo (rosto) e corte na cabeça. A explosão, além do fogo, gerou deslocamento do ar que projetou os trabalhadores e trabalhadora contra outras estruturas.

Segundo informações a serem confirmadas, o vaso estava aberto desde o dia 15/01 e outro serviço já tinha sido realizado, antes.

O Sindipetro Bahia e Siticcan cobram da Petrobrás, Victória e Potencial o melhor atendimento médico para as vítimas, atendimento psicológico e social às famílias e participação na Comissão de Investigação e Análise desse grave acidente.

O MTE e MPT, também, estão sendo informados de mais esse trágico acidente e, com certeza, iremos responsabilizar civil e criminalmente aqueles que expuseram essas vidas humanas aos riscos existentes e a essa tragédia.

Talvez, esse seja o fruto das paradas de manutenção com prazos exíguos e extensas jornadas de trabalho impostas para aqueles e aquelas que vendem sua força de trabalho.

 

 

Fonte: Bahia no Ar