Início Destaque Ex-deputado Bassuma é suspeito de abusar sexualmente da própria filha

Ex-deputado Bassuma é suspeito de abusar sexualmente da própria filha

Ex-deputado Bassuma é suspeito de abusar sexualmente da própria filha 1
Por: Gilberto Júnior/ Arquivo BNews

O Ex-deputado federal Luis Carlos Bassuma (Avante) é suspeito de abusar sexualmente da própria filha, uma criança de quatro anos. O político foi ouvido na Delegacia Especializada de Repressão ao Crime Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), no início do mês e a denúncia foi oferecida ao Ministério Publico do Estado da Bahia (MP-BA).

O caso foi comunicado por Ayla Queiroz, mãe da criança, com exclusividade, à produção do Programa Que Venha o Povo da TV Aratu. O casal está separado há dois anos e, segundo ela, juntos, adotaram a menina, ainda bebê.

O drama de Ayla teria começado no final de 2017, quando ouviu um relato assustador da criança: Bassuma teria prometido dar uma patinete à filha em troca de “uma lambida no pinto”. Ainda de acordo com a mãe, o político teria abusado sexualmente da filha, por diversas vezes: na casa dele quando a criança ia passar os finais de semana, no caminho da escola, quando ele ia buscá-la e, até mesmo, dentro da casa dela, onde tinha livre acesso.

A mãe da criança percebia que algo estranho estava acontecendo, devido à ansiedade que Bassuma apresentava para pegar a filha na escola. Ao programa QVP, informou que ele queria que a menina fosse para a instituição mesmo doente, e o tempo que demorava a chegar na casa dela e das brincadeiras no banheiro não eram normais.

A partir dessas observações, a mãe conseguiu obter da filha as informações que precisava para ter certeza do que estava acontecendo, e conseguiu gravar um vídeo da garota, relatando como o pai teria cometido os abusos.

Após denúncia, a Dercca encaminhou a criança para acompanhamento psicológico e enviou o caso para a 26ª Delegacia de Vila de Abrantes, em Camaçari, município, onde teria ocorrido o primeiro abuso. Porém, a criança não conseguiu contar o que aconteceu, já que não foi ouvida de forma adequada.

A menina está sendo acompanhada por especialistas do Projeto Viver, que acolhe vítimas de violência sexual. Bassuma foi ouvido no inicio do mês. Ele chegou à delegacia acompanhado do advogado e da atual companheira. Caso a denúncia seja aceita, e se o ex-deputado federal for condenado, ele poderá pegar uma pena de 8 a 15 anos de prisão.

De acordo com Ayla Queiroz, sua filha apresenta distúrbios no sono e está sendo medicada. A mãe relatou, ainda, que a menina tem apresentado quadro de irritabilidade. “Ela grita, vomita e fica nervosa, mas vem melhorando com a medicação e o afastamento do pai”, disse. (Por Aratu Online)