Início Camaçari Escolas públicas de Camaçari recebem projeto que conta história de Villa-Lobos através...

Escolas públicas de Camaçari recebem projeto que conta história de Villa-Lobos através de música e teatro

Olhos atentos, ouvidos apurados e atenção para ouvir a história do grande maestro Heitor Villa-Lobos, assim crianças da Escola Municipal Giltonia Pereira de Souza, localizada em Camaçari (BA) foram introduzidas ao universo da música clássica, na última terça-feira (03/09), através do programa de educação musical Brasil de Tuhu. Combinando música, teatro e ludicidade, a apresentação encanta o público infanto-juvenil e as leva a um universo cultural, muitas vezes desconhecido, despertando a criatividade, imaginação e sensibilidade.

O projeto, de circulação nacional, comemora em 2023 15 anos de atuação, sendo que se apresenta na Bahia desde 2016, impactando cerca de 8 mil crianças baianas. O programa tem patrocínio da Elekeiroz, via Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura. Nesta temporada, as apresentações acontecem ainda em mais três escolas públicas de Camaçari: Centro Educacional Reitor Edgard Santos, Escola Municipal Sônia Regina de Souza e Centro Escolar Quilombola da Cordoaria.

As apresentações são conduzidas pelo Quarteto Brasil de Tuhu – liderado pela premiada violinista e diretora pedagógica do projeto, Carla Rincón, no primeiro violino, mais Rafael Almeida no segundo violino, Soraya Vieira na viola e Davi Santos no violoncelo. O concerto conta ainda com a participação da atriz Verônica Bonfim e do boneco Tuhu, que junto com os músicos interagem com as crianças, realizando brincadeiras musicais.

O pano de fundo é a história do grande maestro Villa-Lobos e no repertório estão cantigas populares compiladas por ele em seu Guia Prático de 1930, como “Fui no Itororó” e “Saltando como um saci”. O roteiro é costurado pelo compositor, arranjador e autor teatral Tim Rescala, responsável, entre outros trabalhos, pelas trilhas sonoras das minisséries Hoje é Dia de Maria, Capitu e Sítio do Picapau Amarelo.

O nome do projeto é uma homenagem ao maestro Villa-Lobos. Tuhu era seu apelido de infância, porque ele amava locomotivas e imitava o som delas quando era menino: “Tuhuuu!”. Os concertos didáticos apresentam noções básicas de ritmo, melodia e harmonia, convidando as crianças a aprenderem brincando.

“Nos Concertos Didáticos, fazemos uma conexão entre as músicas e a história de forma lúdica, com uma apresentação teatral musicalizada, e vemos que, para muitas crianças, é a primeira vez que escutam falar sobre Villa-Lobos, que ouvem instrumentos de cordas, que assistem a um espetáculo. É uma forma de fazê-los conhecerem sua arte, cultura e raízes. Levar isso para as escolas públicas brasileiras é incrível”, diz Carla Rincón, premiada violista, formada pelo El Sistema e diretora pedagógica do Brasil de Tuhu.

Após os Concertos Didáticos, os alunos ainda receberam o gibi ‘O Brasil de Tuhu’, com a história de um jovem musicista e jogos de musicalização. As escolas participantes também receberam um kit com materiais especialmente pensados para auxiliar os professores em atividades de educação musical em sala de aula.