Início Bahia Envolvida em polêmicas, ex-prefeita de cidade baiana assume cargo no Governo da...

Envolvida em polêmicas, ex-prefeita de cidade baiana assume cargo no Governo da Bahia

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Ex-prefeita de Igaporã, a 682 km de Salvador, Rosana Cotrim foi nomeada nesta quinta-feira (20/1) para o cargo de diretora-geral da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur). A informação consta no Diário Oficial do Estado, e é assinada pelo governador Rui Costa (PT). Ela substitui Antônio Marcelo Passos Silva, que, de acordo com o documento, pediu para ser exonerado da pasta.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

À época filiada ao PR – atual PL –, Rosana foi prefeita entre 2016 e 2020 e teve um início de gestão polêmico. A política foi colocada como candidata menos de 24h antes da eleição pelo marido, o também ex-prefeito Deusdete. Na época, ele teve o pedido de registro de candidatura indeferido e esperou até as vésperas das eleições para indicar a substituta.

Por conta desta movimentação, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) chegou a cassar, em 2013, o mandato da agora diretora-geral da Sedur. A Procuradoria Regional Eleitoral (PGE) considerou a medida como uma “manobra política”, que possibilitou a eleição da nova postulante, considerada “candidata surpresa”, e vitoriosa nas urnas por uma diferença de 311 votos. O atual prefeito, Neto (PT), então, assumiu a cadeita. Contudo, 10 dias depois, ela conseguiu reverter a cassação e concluiu o mandato. No pleito seguinte, Deusdete (PSD) se candidatou, mas perdeu para Neto.

Em 2017, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) formulou ao Ministério Público do Estado (MP-BA) uma denúncia contra a ex-prefeita pela prática de ato de improbidade administrativa. A corte entendeu que, em 2016, ela realizou a contratação de um “elevado número de servidores temporários”, o que, na cisão do tribunal, representou um gasto total de R$7.649.901,76.

O conselheiro Paolo Marconi, relator do processo, determinou a adoção de medidas para a regularização do quadro funcional da Prefeitura, “ante a desproporcionalidade do contingente de servidores temporários e efetivos”. Foi aplicada uma multa de R$10 mil à Rosana.

Não é a primeira vez que ela assume um cargo no estado. Anteriormente, ela já foi assessora de Coordenação de Articulação Política (Coaf) na Secretaria de Relações Institucionais (Serin). Igaporã fica a 97 km de Bom Jesus da Lapa, de onde o atual chefe da Sedur, Eures Ribeiro (PSD), foi prefeito.

Com informações do Aratu ON