Início Destaque Entregador é executado após traficantes acharem referência ao BDM no celular dele...

Entregador é executado após traficantes acharem referência ao BDM no celular dele em Salvador; vítima foi morta dois dias após aniversário

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Um jovem que tinha completado 21 anos no último domingo (7/11) foi executado a tiros no bairro do IAPI, em Salvador. Yan Silva Sousa foi surpreendido por volta da 1h30 desta terça-feira (9/11) na localidade conhecida como “Brongo”.

Por nota, a Polícia Civil informou que o caso está com a 3ª Delegacia de Homicídios (DH/Baía de Todos os Santos). O Aratu On apurou, porém, que o homicídio está relacionado com a “guerra” de facções que acontece em Salvador.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

As investigações apontam que Yan estava a bordo de sua motocicleta fazendo uma entrega de comida quando foi parado por bandidos do Comando Vermelho – que atuam na região -. Os criminosos teriam feito uma “varredura” no celular dele e encontraram, no Instagram e WhatsApp, referências à facção Bonde do Maluco. Por isso, atiraram.

Policiais militares da 37ª Companhia Independente (CIPM/Liberdade) foram acionados e encaminharam o rapaz, muito ferido, para o Hospital Ernesto Simões Filho, mas ele não resistiu. O corpo de Yan foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Salvador e não há informações sobre data e local do enterro.

No Instagram, o jovem postava “rolês” de motocicleta. Na rede social, a mãe dele lamentou a morte. “Meu mundo azul ficou cinza. Não tenho motivos para acreditar em um mundo melhor”. Ela, que terá o nome preservado, deixou a entender que o filho não se envolvia com o crime. “Orgulho do homem que você se tornou, trabalhador e honesto”.

Com informações do Aratu On