Início Brasil Empresários têm aval do governo para comprar vacinas para seus funcionários, diz...

Empresários têm aval do governo para comprar vacinas para seus funcionários, diz Bolsonaro

Entre para nosso grupo no telegram: t.me/seligacamacari
Crédito da Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou nesta terça-feira (26/1), que o governo federal apoia a iniciativa dos empresários comprarem, por conta própria, vacinas contra a Covid-19 para imunizar seus funcionários. A afirmação foi feita durante participação, por videoconferência, em um seminário sobre investimentos na América Latina, realizado pelo banco Credit Suisse.

“O governo federal é favorável a esse grupo de empresários para levar avante sua proposta para trazer a vacina para cá, a custo zero, para o governo federal, para imunizar 33 milhões de pessoas. No que puder essa proposta ir à frente, nós estaremos estimulando porque, com 33 milhões de doses de graça, ajudaria e muito a economia e para aqueles que queiram se vacinar o façam, para ficar livre do vírus”, disse Bolsonaro.

Segundo o presidente, o governo foi procurado, na semana passada, com a proposta de compra das 33 milhões de doses e doação da metade, 16,5 milhões, ao Sistema Único de Saúde (SUS). O restante seria usado para vacinar os funcionários das empresas que se dispuserem a entrar no acordo. A medida é polêmica pois representaria, automaticamente, a quebra da fila de prioridades e perda do controle geral do Plano Nacional de Imunização, vinculado ao Ministério da Saúde.

O governo já enviou uma carta à AstraZeneca dando o aval para a negociação. No entanto, o laboratório, que desenvolveu a vacina contra a Covid-19 em parceria com a Universidade de Oxford, afirmou, em nota, que não será possível disponibilizar doses do imunizante o para o setor privado.

“No momento, todas as doses da vacina estão disponíveis por meio de acordos firmados com governos e organizações multilaterais ao redor do mundo, incluindo da Covax Facility [aliança internacional para desenvolvimento de vacinas], não sendo possível disponibilizar vacinas para o mercado privado”, disse hoje a empresa em comunicado à imprensa.

O governo federal também negocia a compra de mais 10 milhões de doses do instituto indiano Serum, que está produzindo a vacina da AstraZeneca, mas a previsão de entrega é apenas para o final de fevereiro.

Com informações do Aratu ON