Início Camaçari Em reunião, prefeito Elinaldo defende volta às aulas com planejamento mais estruturado

Em reunião, prefeito Elinaldo defende volta às aulas com planejamento mais estruturado

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Em uma reunião por videoconferência, na manhã desta sexta-feira (23/4), o prefeito Elinaldo Araújo discutiu sobre o volta às aulas presenciais em Camaçari e nos demais municípios que compõem a Região Metropolitana de Salvador (RMS). O encontro contou com a presença de representantes das secretarias estaduais da Educação (SEC), da Saúde (SESAB) e de Relações Institucionais (SERIN). Os secretários municipais da Saúde (Sesau) e da Educação (Seduc) também participaram.

No ponto de vista do prefeito Elinaldo, o volta às aulas é uma discussão necessária, mas prematura. “Precisamos elaborar um planejamento de retorno às aulas mais estruturado e fazer isso com segurança. Não devemos pensar em um retorno às atividades, em curto prazo, desde quando não temos ainda um plano que torna prioritária a vacinação dos trabalhadores da educação. E mesmo assim, ainda precisamos saber em que tempo, após a vacinação, é o melhor momento para essa retomada. Dentre outros, esses são critérios que precisam ser discutidos amplamente para que tomemos uma posição mais efetiva”, destacou o chefe do Executivo.

Ainda na opinião do prefeito, a questão precisa ser alinhada e debatida largamente com os membros dos conselhos estaduais e municipais da educação, dos sindicatos representativo da classe e, em especial, com o Ministério Público do Trabalho, para que seja construída uma decisão tomada em conjunto com os profissionais, e não isolada dos gestores e, sobretudo, para que se tenha amparo legal da decisão, de forma que não haja desgastes.

Durante a reunião, a secretária da Educação, Neurilene Martins, destacou os avanços conquistados na educação de Camaçari em 2020, mesmo com a pandemia. “Nós estamos preparados para o retorno às aulas presenciais no que diz respeito à prontidão pedagógica e sanitária, mas é preciso avançar nessa metodologia, sobretudo, nos indicadores relacionados à segurança e à saúde. Para retomar as aulas precisamos priorizar a vacinação dos trabalhadores da educação. O município tem a preocupação de elaborar um planejamento mais estruturado”, enfatizou.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

No entendimento do secretário da Saúde, Elias Natan, para um retorno às aulas com segurança, é preciso haver uniformidade nas metas do estado como um todo e não apenas levar em conta as taxas de ocupação de leitos e de mortalidade pela Covid-19.

“Em Camaçari, ainda estamos vacinando os idosos de 62 anos. No momento, nosso quadro epidemiológico está mais tranquilo. No entanto, ainda permanecemos com 90% dos leitos ocupados. Como pensar em retorno às aulas quando não temos nenhum percentual dos trabalhadores da educação vacinados. Sugiro, como uma proposição, que tenhamos, pelo menos, um mínimo, a ser definido em colegiado, de profissionais da educação vacinados em cada unidade. Pois, de certa forma, minimizaríamos os riscos de contaminação da doença. Não dá, nesse momento, para estabelecer apenas a quantidade de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupados como critério para a retomada sem avaliar a condição desses trabalhadores “, ponderou Elias Natan.

A subsecretária estadual da Saúde, Tereza Paim, falou que o estado prevê que quando as aulas forem retomadas, as turmas sejam divididas em 50%. O retorno se dará, inicialmente, em um modelo híbrido e com aulas em dias alternados. Ou seja, no dia em que o estudante não estiver na escola, ele terá material pedagógico digital e impresso para utilizar em casa.

O secretário estadual da Educação, Jerônimo Rodrigues, informou que serão apresentados protocolos para unificar as frentes e criar uma linha de trabalho em prol da educação, priorizando a saúde dos profissionais.

Na oportunidade, foi apresentado, por profissionais da Sesab, um panorama da doença na Bahia. O encontro foi mediado pelo secretário de Relações Institucionais, Jonival Lucas.