Início Salvador Em 24 horas, Justiça solta ex-policial e comparsas suspeitos de tráfico de...

Em 24 horas, Justiça solta ex-policial e comparsas suspeitos de tráfico de drogas na Boca do Rio

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

A Justiça mandou soltar o ex-policial civil e três comparsas presos em fragrante durante uma megaoperação no bairro da Boca do Rio, em Salvador. O ex-servidor Jailton de Oliveira Brandão, além de Jackson Rossi Santos, Marcos Vinícius Miranda da Silva e Amanda dos Santos Sousa foram localizados no sábado (17/4) e já voltaram às ruas menos de 24 horas depois, após decisão da juíza Antônia Marina Aparecida de Paula Faleiros.

As investigações da Polícia Civil apontam que o grupo faz parte do tráfico de drogas na Boca do Rio. De acordo com o texto assinado pela magistrada, obtido pela reportagem do Aratu On, a pandemia do coronavírus foi determinante para a soltura, já que a audiência de custódia não está acontecendo “nos moldes da orientação do Conselho Nacional de Justiça”. O documento não detalha quais são esses moldes.

O Ministério Público pediu a monitoração eletrônica do ex-policial e de Jackson. “Consoante a orientação procedimental vigente, a decretação da prisão preventiva, sobretudo, na fase inquisitorial depende de requerimento ou representação dos entes legitimados – Ministério Publico e Autoridade Policial – não se admitindo, pois, seja a custódia cautelar decretada de ofício”, entendeu o Tribunal de Justiça da Bahia.

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

A juíza determinou que os quatro terão recolhimento noturno das 20h às 5h (mesmo horário do toque de recolher na Bahia); proibição de se mudarem e comparecimento obrigatório nos tribunais.

Jailton já havia sido preso em pelo menos outra oportunidade, no ano de 2013, pela mesma suspeita de tráfico de drogas. Na época, a polícia apurou que ele e seu irmão gêmeo, Jair de Oliveira Brandão, tinham envolvimento com o comando paralelo criminoso. Jair era policial militar, lotado na 10ª Companhia Independente (CIPM/Candeias). Não há informações se atualmente ele ainda trabalha na corporação.

OPERAÇÃO
Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a ação foi deflagrada por conta de diversos homicídios ocorridos no bairro. No último dia 12, um atentado deixou pelo menos duas pessoas mortas e três baleadas. As vítimas fatais eram da mesma família.

Jailton, Jackson, Marcos e Amanda estavam em um veículo, abordado pelas equipes na localidade do Barreiro. No veículo, foram encontrados uma pistola ponto 40, um carregador, um revólver calibre 38, 18 munições e uma peixeira.

Também foram encontrados seis aparelhos celulares, uma par de luvas e um produto químico. O material apreendido será encaminhado à perícia. O grupo foi autuado por associação criminosa.