Início Notícias Davi Gallo admite críticas a Kannário por apologia ao crime, mas diz...

Davi Gallo admite críticas a Kannário por apologia ao crime, mas diz que texto sofreu edições

Cláudia Cardozo / Bahia Notícias

Davi Gallo admite críticas a Kannário por apologia ao crime, mas diz que texto sofreu edições

Texto do promotor contra o cantor tem repercutido nas redes sociais.

O promotor de Justiça Davi Gallo, que atua na Promotoria de Júri do Ministério Público da Bahia (MP-BA), admitiu ao Bahia Notícias que é de sua autoria um texto compartilhado em redes sociais em que tece críticas ao cantor Igor Kannário. Entretanto, o promotor afirma que o texto já sofreu edições, e que não se posicionou sobre o uso da imagem do cantor com fins políticos. O promotor afirmou que o comentário foi feito em uma postagem de um amigo no Facebook, e disparou: “As letras das músicas de Igor Kannário fazem apologia ao crime, e isso é crime. Ele se utiliza da multidão para promover o crime”. “Eu falo isso em qualquer lugar do mundo”, afirma. Ele diz que sua manifestação de indignação foi feita como cidadão e profissional, representante da sociedade, como membro do Ministério Público. “Sou pago para isso”, pontua. Entretanto, ele esclarece que não entrou na “seara” da política na publicação. No texto compartilhado, Gallo diz que “para quem não sabe a linguagem utilizada por este imbecil marginal (Igor Kanário), é a linguagem utilizada por criminosos custodiados nos nossos presídios. Quando este aprendiz de criminoso se refere a ‘eles’, está falando de nós cidadãos. Quando diz que ‘tudo é nosso’, reproduz o que os ladrões falam após assaltarem e matarem suas vítimas. Pois bem: é este marginal que está sendo ovacionado nas nossas ruas” [Sic]. Em outro trecho o promotor diz: “Acho estranho pessoas que dão duro para ter as coisas, perdem noites, festas, momentos importantes em família e até às vezes a vida trabalhando para poder sustentar seus entes queridos fazerem parte dessa idiotice de apoiar um cara que canta e propaga o artigo 157 do Código Penal brasileiro como se fosse a coisa mais linda do mundo e prazerosa, pessoas que tem tudo que um marginal não tem e estão prestes a perder como ouro, relógios, motos, carros, celulares, jets, lanchas… o príncipe dos presídios na música já avisa aos desavisados inocentes: “vcs n tem nada seus otários é tudo nosso, vcs trabalham otários e nós(Facção, Ladrões e etc) tomamos” [Sic]. Entretanto, Davi Gallo diz que o texto sofreu edição de terceiros ao adicionarem um posicionamento político. No trecho é dito que “ACM Neto é pela política, eu até entendo, ele pensa em qts votos Kanalhio [Sic] vale, mas quem trabalha honestamente defender um bicho desse…realmente é lastimável! Não vai demorar mt uma moto c uma dupla d 157 ou um carro roubado c três ou mais chegarem e tomar o q é seu, pq na verdade são deles e nada é seu…aí vc vai e canta a música do carnaval…rsss! Ah! Poste no face q foi roubado!!! Quero comentar um pouco. viu? E cante!!!! ‘Nada meu tudo deles!!!'”.