Início Destaque Daniel Alves é condenado a 4 anos e meio por agressão sexual

Daniel Alves é condenado a 4 anos e meio por agressão sexual

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

O jogador brasileiro Daniel Alves recebeu a sentença de 4 anos e meio de prisão, nesta quinta-feira (22/2), pela agressão sexual de uma mulher espanhola em dezembro de 2022. A leitura da pena só era esperada para o dia 7 de março, mas a juíza responsável pelo processo adiantou a resolução do caso. Com informações do Metrópoles

Ex-atleta do Barcelona e do São Paulo, Alves tomou conhecimento da sentença pouco mais de duas semanas após o julgamento. A decisão é do Tribunal Superior de Justiça da Catalunha e foi despachada pela juíza Isabel Delgado. A defesa do brasileiro ainda pode recorrer à mesma Corte e ao Supremo Tribunal da Espanha.

Segundo comunicado do tribunal, ficou provado que a vítima não consentiu com o ato e que existem elementos de prova, além do depoimento da denunciante, que comprovam a violação. “O arguido agarrou abruptamente a denunciante, atirou-a ao chão e, impedindo-a de se mexer, penetrou-a pela vagina, apesar de ela ter dito que não, ela queria ir embora”.

“Isto obedece ao tipo de ausência de consentimento, ao uso da violência e ao acesso carnal”, continua. Além dos quatro anos e meio de prisão, ele também permanecerá cinco anos com liberdade vigiada e nove de afastamento da vítima.

O brasileiro foi acusado de agressão sexual por ter supostamente violado uma jovem de 23 anos no banheiro da casa noturna Sutton, em Barcelona, ​​na noite de 30 de dezembro de 2022.

A acusação do caso, capitaneada pela advogada Ester García, pede que o atleta seja sentenciado à pena máxima pelo crime de estupro na Espanha, que é de 12 anos. Já o Ministério Público permaneceu coerente ao seu primeiro pedido de 9 anos de prisão do jogador. Em ambos os casos, também era exigida uma indenização no valor de 150 mil euros.

A defesa do brasileiro pede a absolvição e, em caso de condenação, que sejam aplicados os atenuantes de abuso de bebidas alcóolicas, reparação de danos e violação do direito fundamental do acusado.

Como foi o julgamento de Daniel Alves
Com duração de três dias, o julgamento teve início em 5 de fevereiro, quando ocorreu o depoimento da vítima. No decorrer de 1 hora e 15 minutos, ela relatou detalhes da noite e do momento em que afirmou ter sido abusada sexualmente.

A declaração do brasileiro aconteceu apenas no último dia de audiência. Em meio a comoção e choro, ele afirmou ter exagerado no consumo de bebidas alcóolicas no dia do ocorrido e negou, novamente, ter abusado sexualmente da denunciante.

Além da possível sentença, a imprensa espanhola acredita que a Justiça deverá responder a um novo pedido de liberdade condicional protocolado pela defesa do jogador.

Um ex-parceiro de cela do lateral afirmou, recentemente, que Alves tinha plano de fuga pronto caso um dos últimos quatro pedidos feitos pela sua defesa fosse aceito. Todos foram negados.