Início Capacitação / Cursos Curso promovido pela Ford em Salvador ajuda costureiras a vislumbrar novas perspectivas

Curso promovido pela Ford em Salvador ajuda costureiras a vislumbrar novas perspectivas

Curso promovido pela Ford em Salvador ajuda costureiras a vislumbrar novas perspectivas 1

Maria Gama, 38 anos, casada e mãe de dois filhos, está realizando um sonho antigo. Desde criança, ela adorava mexer na máquina de costura da sua avó, que chegava a trancar o equipamento no quarto e esconder a chave. Hoje, com visão empreendedora, ela alugou uma sala para ter seu ponto comercial e consegue pagar o aluguel todo mês com o dinheiro que recebe por seu trabalho. “Agora, meu desejo é compartilhar meu conhecimento. O que ninguém fez por mim quando eu era criança, eu tenho vontade de fazer pelos outros”, afirma.

Assim como Maria, outras 19 mulheres concluem nesta terça-feira (27) o curso de capacitação de costura, oferecido pela Ford e pelo Projeto Axé, com o apoio do Ford Motor Company Fund, braço filantrópico da empresa. Criado com o intuito de melhorar a vida de mulheres de baixa renda, a iniciativa também reforça questões como autoestima, autonomia e empoderamento feminino.

Usando técnicas de reciclagem, a ação surgiu inicialmente para transformar os uniformes dos empregados da Ford, que antes eram incinerados, em mochilas escolares. Desde 2015, 50 mil mochilas ecossustentáveis foram doadas e cerca de 200 mulheres foram capacitadas. Outras atividades também foram realizadas, como workshops de customização para estudantes da rede pública da região.

O curso teve carga horária de 120 horas e foi ministrado na sede do Projeto Axé. As aulas foram focadas em reciclagem, passando por conceitos de pesquisa, criação, design e marketing. “Ficamos felizes em saber que ajudamos tantas mulheres a encontrar uma aptidão, a ter a sua própria renda e a melhorar sua autoestima”, afirma Magnólia Borges, supervisora de Assuntos Corporativos da Ford.

“Este é um projeto de educação que atua na perspectiva da economia circular e deu oportunidade para mulheres maduras e fora do mercado de trabalho conseguirem uma nova forma de gerar renda para elas e suas famílias”, diz Marcos Candido, coordenador de Educação do Projeto Axé.