Início Brasil Cubanos do “Mais Médicos” embarcam com grande quantidade de TVs no aeroporto...

Cubanos do “Mais Médicos” embarcam com grande quantidade de TVs no aeroporto de Salvador

Por Henrique Brinco | BNews

Um grande número cubanos ex-integrantes do “Mais Médicos” embarcou de volta para a ilha comunista, na noite desta sexta-feira (30), no Aeroporto Internacional de Salvador. O BNews esteve no local e flagrou a chegada de diversos ônibus com profissionais de vários cantos do Brasil. A cena se repete desde que Cuba resolveu encerrar a parceria por não concordar com as propostas do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Além das malas com pertences pessoais, praticamente todos levavam uma bagagem em comum: pelo menos um, dois ou mais televisores novos – além de outros eletrodomésticos.

O governo cubano fretou ônibus e aviões da empresa aérea Cubana de Aviación para transportar os pertences que os médicos adquiriram durante os anos em que moraram em território brasileiro. Só que muitos preferiram usar o benefício para comprar objetos novinhos em folha – já que a ilha comunista sofre um duro embargo econômico há décadas, encarecendo os produtos eletrônicos.

O BNews até tentou, mas a maioria dos ex-participantes do programa não quiseram falar sobre o assunto. Devidamente orientados pelo governo cubano, os passageiros evitaram conversar com a reportagem enquanto esperavam para embarcar nos dois voos marcados para o fim da noite (um às 20h30 e outro às 23h55). Alguns, inclusive, fizeram expressões de “medo” ao serem abordados pelo repórter. Outros relataram tristeza por terem que deixar o país.

Criado em 2013, o “Mais Médicos” ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. A previsão é de que, até o dia 12 de dezembro, todos os mais de 8 mil médicos que estão no Brasil voltem a Cuba. A Bahia é o segundo estado que mais depende do programa, ficando atrás apenas de São Paulo.

Para suprir a ausência de médicos nos rincões do país com o fim da parceria entre Brasil e Cuba para o programa, o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, propôs nesta semana a transferência da operacionalização do programa para as mãos dos estados. A sugestão foi apresentada na quarta-feira (28), em Brasília, durante reunião do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).

Segundo a Sesab, ao longo de cinco anos de existência, mais de 5,6 milhões de pessoas beneficiadas com o Mais Médicos da Bahia – além de cerca de 800 mil consultas realizadas por mês e uma cobertura de 72% da Atenção Básica. Também nesta semana, o Ministério da Saúde abriu as inscrições para o cadastramento de novos profissionais que desejam atuar em 557 municípios de todos os estados brasileiros.