Início Bahia Criança morre na Bahia após passar 1 ano com prego no pulmão

Criança morre na Bahia após passar 1 ano com prego no pulmão

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Um menino de 3 anos, natural da cidade de Canavieiras, localizado no sul da Bahia, faleceu após passar um ano com um prego no pulmão. Os pais chegaram a levar a criança várias vezes ao hospital, mas só descobriram o material no corpo do menino quando resolveram fazer um exame por conta própria.

Em 2021, no mês de junho, Clarice Araújo e Cosme Conceição, pais do pequeno Cauan Araújo, perceberam que o garoto havia engolido um objeto, porém, mas não conseguiram identificar do que se tratava. Por conta disso, o pai levou a criança até o Hospital Municipal de Canavieiras, mas o médico teria dito que não tinha nada de errado.

Posteriormente, o pequeno foi encaminhado ao hospital diversas vezes, sentindo as mesmas dores. Com o passar do tempo, a mãe de Cauan contou que os sintomas ficaram muito mais intensos.

No dia 27 de junho, a criança deu entrada no hospital e a médica que o atendeu disse para a família que ele estava com sintomas de asma. Assim como das outras vezes em que os pais levaram o garoto ao hospital, nenhum exame foi solicitado pelo médico.

A profissional de saúde prescreveu medicamentos, passou uma nebulização e liberou a criança para que voltasse para casa. Com a piora das dores do filho, os pais realizaram um exame de raio-x particular, onde identificaram a seriedade do problema do filho.

O garoto passou por uma cirurgia no Hospital Geral do Estado (HGE) para que possa ser realizada a retirada do prego. Os médicos identificaram que o material teria perfurado os dois pulmões de Cauan que chegou a ficar internado dois dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), porém ele não resistiu.

A morte do pequeno Cauan foi identificada pelo laudo médico como broncopneumonia. Os pais do garoto acreditam que ele veio a falecer por negligência nos atendimentos médicos no Hospital Municipal de Canavieiras.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Canavieiras informou que, na última segunda-feira, 27, foram solicitados exames para a criança, e que uma consulta com uma pediatra foi marcada para o dia seguinte. No entanto, a doutora ficou doente e não houve o atendimento.

A pasta disse ainda que a família não tinha buscado atendimento antes desse dia. No entanto, por outro lado, a família tem os papéis que comprovam que estiveram na unidade. A secretaria informou que o caso está sob investigação.

Fonte: A Tarde