Início Destaque Condomínio de luxo em Mata de São João fecha acesso de turistas...

Condomínio de luxo em Mata de São João fecha acesso de turistas à praia

Grupo no telegram: t.me/seligacamacari | Site de vagas em Camaçari: ACESSE

Moradores de Praia do Forte, no município de Mata de São João, denunciam o cerceamento do acesso a uma das praias mais frequentadas da região, a praia do Lord. Segundo João José Lima, de 43 anos, que vive no distrito desde que nasceu, portões e seguranças privados estão impedindo que turistas passem pelo loteamento, que seria via pública. Em frente ao loteamento, que mistura imóveis de luxo e casas mais simples, já foi inserida uma placa escrito “Condomínio Aldeia dos Pescadores”.

“Quem conhece a história do loteamento sabe que é público. Tem um portão de ferro, porta de correr, tem um segurança com a logo do condomínio, então ninguém vai imaginar que aquilo ali é público”, explica Lima. Ele registrou, em vídeo, turistas que precisam enfrentar a maré cheia para chegar à praia do Lord.

Em março deste ano, a prefeitura de Mata de São João firmou um acordo de concessão de área pública ao Loteamento Aldeia dos Pescadores. No acordo, é exigido que ambulantes cadastrados e os moradores da Praia do Forte tenham o livre acesso à praia. João José Lima, que trabalha no ramo da hotelaria, critica a não inclusão de turistas nesta cláusula.

Além disso, o acordo também prevê “vias alternativas de acesso de pedestres à praia […] no prazo máximo de 30 dias”, contando da publicação no Diário Oficial do Município, feita no dia 22 do mês passado. Mas, segundo o morador, as novas vias de acesso serão em uma área lateral ao projeto Tamar e não fazem propriamente parte do condomínio. “A nossa reivindicação é: por que dar permissão para que meia dúzia privem as vias públicas?”, questiona Lima.

João José Lima conta ter feito um abaixo-assinado junto com outros moradores de Praia do Forte e conseguido cerca de 450 assinaturas contra a concessão. Ele também afirmou que enviou uma denúncia ao Ministério Público sobre o caso

O Metro1 entrou em contato com a Prefeitura de Mata de São João para questionar o acordo firmado, mas até o momento de publicação não obteve retorno.