Início Salvador Concurso para Rei Momo é marcado por confusão e candidatos são desclassificados

Concurso para Rei Momo é marcado por confusão e candidatos são desclassificados

Candidatos chegaram atrasados no evento e, por conta disso, uma confusão generalizada atrapalha concurso

(Foto: Valer Pones | Secom)

O concurso para Rei Momo 2018, que elege o símbolo do Carnaval da capital baiana para receber as chaves da cidade e marcar o início da folia, acabou em confusão generalizada na noite desta quarta-feira (31), no Clube Fantoches, localizado no Dois de Julho, região Central de Salvador.

O bate-boca entre os candidatos e a organização do concurso aconteceu após alguns concorrentes alegarem que o campeão de 2017, Alan Nery, e Dilsinho chegaram atrasados para a competição e não deveriam participar da seleção. A eleição foi temporariamente paralisada e o presidente da Federação das Entidades Carnavalescas e Culturais da Bahia, Jairo Mata, se reuniu com os competidores. Alan e Dilsinho alegaram que não sabia que era proibido chegar com antecedência, mas o argumento dos dois não obteve sucesso.

Após gritarias, Alan Nery e o Rei Momo de Feira de Santana, Dilsinho, foram desclassificados por conta do atraso. O sorteio estava marcado para as 18h50, e o desfile iniciaria às 19h, mas foi interrompido pelo caos. Até o fechamento desta reportagem, às 22h, o vencedor não havia sido anunciado.

Concurso

De acordo com o presidente da federação, Jairo da Mata, ao todo, 23 homens concorrem ao cargo. O vencedor receberá um prêmio de R$ 10 mil. Entre os jurados estão Paulo Leal, coordenador executivo do Carnaval 2018 e presidente da Associação Baiana de Trios Independentes (ABTI), a jornalista Wanda Chase e Nilton Ávila Filho, presidente do Sindicato dos Feirantes e Ambulantes da Cidade do Salvador (Sindifeira).

Por Varela Noticias