Início Música Com grave problema de saúde, Bruno do Sorriso Maroto desabafa: não estou...

Com grave problema de saúde, Bruno do Sorriso Maroto desabafa: não estou curado

Afastado de março a agosto de 2018 do comando do grupo Sorriso Maroto por conta de um problema de saúde, o vocalista Bruno Cardoso contou em entrevista exclusiva ao Blog do Leo Dias que ainda não está curado da miocardite, enfermidade na parede do coração, que pode enfraquecer o músculo e gerar até insuficiência cardíaca. A doença é uma inflamação do miocárdio, músculo do coração responsável pela contração do órgão e bombeamento do sangue.

“Ainda não tenho a cura total, mas já tenho uma condição que me permite conduzir o show da forma como eu fazia antes de cair doente. Estou muito feliz e conante. Não tenho uma previsão de cura, porém, estou em evolução constante”, conta Bruno, que acaba de lançar um novo CD e iniciar uma turnê.

Quando esteve afastado dos vocais do Sorriso Maroto, o grupo de pagode foi comandado pelo ator Thiago Martins, mas Bruno diz não ter medo de ter que se afastar dos palcos novamente: “A confiança dos médicos me deixa seguro. A equipe da época da internação continua comigo até hoje, faço exames periódicos e tenho me cuidado.

Isso traz uma segurança e autoestima para seguir com a minha vida como sempre foi. Infelizmente, não há previsão de cura, posso fazer um exame amanhã e estar curado, como o resultado pode dizer que não. Estou feliz e confiante, o contato com o público traz uma energia boa e foi muito legal ver como as pessoas passaram a enxergar a minha vida. O olhar das pessoas comigo ficou totalmente diferente e é interessante que acabou ressaltando um lado mais humano”, diz emocionado.

A miocardite afeta de 8 a 10 pessoas a cada 10 mil. O diagnóstico pode ser feito por ressonância magnética: um dos indicativos da doença é o aumento da enzima troponina. O tratamento da miocardite vai depender do fator que causou a doença e da gravidade. Os pacientes precisam de repouso, e o tratamento pode reverter o quadro completamente. (Por Jornal Correio)